Porto Alegre, quinta-feira, 19 de julho de 2018.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Trabalhadores da Saúde protestam por reposição salarial em Porto Alegre

Os profissionais do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf), ligado à prefeitura de Porto Alegre, deflagraram nesta quarta-feira (18) uma paralisação de 24 horas e protestaram em frente à Secretaria Municipal da Saúde (SMS). O principal alvo da manifestação foi o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Os enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes e demais servidores reivindicam a retomada da negociação coletiva para reajuste salarial, já que a categoria não recebe há dois anos a reposição da inflação. Com o dia de greve, metade dos postos de saúde de Porto Alegre ficou fechada e, de acordo com a SMS, 49,32% dos serviços da rede de Atenção Primária foram afetados. Ainda na quarta, o do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4) concedeu uma liminar que obriga pelo menos 30% dos profissionais a continuar atendendo a população.
 

FOTO MARCELO G. RIBEIRO/JC
19/07/2018 - 12h47min