Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Freio de Ouro faz final sem público no Parque Assis Brasil



Balisa III do Itapororó venceu Freio de Ouro nas fêmeas e ficou com o Bocal de Ouro
CRÉDITO: FAGNER ALMEIDA/ABCCC/DIVULGAÇÃO/JC
Nada é como já foi antes na edição da Expointer 2020. A prova de cavalos crioulos do Freio de Ouro foi sem público e com ginetes usando máscara. Oitenta animais (46 fêmeas e 34 machos) passaram pela  competição. A final da 39ª edição foi nesse domingo (27) no Parque de Assis Brasil. Competidores da Argentina, Brasil e Uruguai estavam na disputa. 
A égua Balisa III do Itapororó, da Cabanha Quaraci, de Santa Cruz do Sul, montada pelo ginete Fábio Teixeira da Silveira, venceu entre as fêmeas, e o cavalo Colibri Matrero, da Cabaña La Pacifica, do Uruguai, guiado pelo ginete Gabriel Viola Marty, liderou nos machos.
Balisa III do Itapororó arrematou ainda o Bocal de Ouro deste ano. Em 2017, a égua tinha sido a tercdeira melhor fêmea no julgamento de morfologia na Expointer. 
A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), que promove o Freio de Ouro,   estima que cerca de 80 mil pessoas tenham assistido às provas pelas transmissões em TV e redes sociais.


Publicado em 28/09/2020.
Comentários CORRIGIR TEXTO