Porto Alegre, terça-feira, 08 de junho de 2021.
Dia do Citricultor.
Porto Alegre,
terça-feira, 08 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Copa América

- Publicada em 17h31min, 08/06/2021.

STF marca sessão nesta quinta-feira para decidir realização da Copa América

Início do torneio está marcado para o próximo domingo, exigindo uma excepcional urgência por parte do STF

Início do torneio está marcado para o próximo domingo, exigindo uma excepcional urgência por parte do STF


YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC/
O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para a próxima quinta-feira (10) o julgamento de ações que contestam a realização da Copa América no Brasil. O caso será analisado em sessão do plenário virtual que irá durar 24 horas. Nesse período, os ministros poderão incluir seus votos no sistema online.
O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para a próxima quinta-feira (10) o julgamento de ações que contestam a realização da Copa América no Brasil. O caso será analisado em sessão do plenário virtual que irá durar 24 horas. Nesse período, os ministros poderão incluir seus votos no sistema online.
O julgamento foi marcado a pedido da ministra Cármen Lúcia, relatora de duas ações sobre o tema. O presidente da corte, Luiz Fux, aceitou a solicitação da magistrada e marcou uma sessão extraordinária para tratar do tema.
Ao fazer a solicitação, Cármen Lúcia lembra que o campeonato está marcado para começar no dia 13 de junho e que, por isso, o caso deve ser resolvido com "excepcional urgência". O tribunal analisará uma ação apresentada pelo PSB e outra de autoria da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos.
A entidade afirma que a vinda de delegações estrangeiras para o Brasil aumenta o risco de propagação da Covid-19 no País. Já o partido diz que a "permissão ou mesmo a facilitação do governo para realização de tal evento em momento no qual o Brasil atravessa a fase mais aguda da pandemia representa absoluta temeridade e descaso das autoridades federais com a saúde pública".
Comentários CORRIGIR TEXTO