Porto Alegre, quinta-feira, 06 de maio de 2021.
Dia do Cartógrafo.
Porto Alegre,
quinta-feira, 06 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

olimpíadas

- Publicada em 09h19min, 06/05/2021.

Pfizer-BioNTech anuncia acordo com COI para vacinar atletas dos Jogos de Tóquio

COI não tornou a vacinação obrigatória, mas a recomenda a todos os participantes dos jogos

COI não tornou a vacinação obrigatória, mas a recomenda a todos os participantes dos jogos


CHARLY TRIBALLEAU/AFP/JC
A pouco menos de dois meses para o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, os laboratórios Pfizer e BioNTech anunciaram nesta quinta-feira (6) que alcançaram um acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) para fornecer vacinas contra a Covid-19 aos atletas e membros das delegações participantes do evento esportivo no Japão. O país insular havia negado, há quase um mês, que priorizaria a imunização de atletas.
A pouco menos de dois meses para o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, os laboratórios Pfizer e BioNTech anunciaram nesta quinta-feira (6) que alcançaram um acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) para fornecer vacinas contra a Covid-19 aos atletas e membros das delegações participantes do evento esportivo no Japão. O país insular havia negado, há quase um mês, que priorizaria a imunização de atletas.
As empresas anunciaram que devem estabelecer uma "coordenação com os comitês olímpicos nacionais em todo o mundo" e as primeiras entregas de vacinas começarão no final deste mês. O COI não tornou a vacinação obrigatória, mas a recomenda a todos os participantes dos Jogos Olímpicos.
A vacina desenvolvida e produzida pela Pfizer-BioNTech se tornou o pilar central da estratégia da União Europeia para combater a pandemia do novo coronavírus. Em nota, os dois laboratórios afirmaram que o objetivo do memorando de entendimento assinado pelo COI é que "as delegações participantes recebam a segunda dose antes da chegada na capital japonesa".
Essas doses serão adicionadas a entregas já planejadas como parte de pedidos feitos por governos nacionais ou pela iniciativa internacional Covax.
Na nota, o presidente do COI, o alemão Thomas Bach, destacou que a distribuição de vacinas "é mais um instrumento na caixa de ferramentas de medidas que vai ajudar a fazer dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio-2020 um evento seguro para todos os participantes".
A Olimpíada deve receber cerca de 11 mil atletas, embora um número considerável desse total já tenha recebido pelo menos uma dose de uma das vacinas contra a Covid-19. Da mesma forma, a nota dos dois laboratórios faz menção às "delegações", sugerindo um grupo importante de pessoas além dos atletas (treinadores, oficiais de logística, auxiliares).
Os Jogos de Tóquio, previstos para 2020, foram adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Com começo previsto para o dia 23 de julho, a edição contará com a estreia de cinco modalidades: Beisebol/Softbol, Caratê, Escalada, Skate e Surfe.
Mesmo com diversas restrições propostas pelo comitê organizador, a população ainda tem seus receios. Alguns municípios optaram por não participar do revezamento da tocha olímpica, que já registrou uma infecção por Covid-19
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário