Porto Alegre, segunda-feira, 03 de maio de 2021.
Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.
Porto Alegre,
segunda-feira, 03 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

MMA

- Publicada em 17h51min, 03/05/2021.

Falta de vacinas estraga a vida pessoal e profissional de atletas do MMA gaúcho

Treinador e empresário, Rafael Ghilosso, o Sombra, lamenta a falta de eventos no País

Treinador e empresário, Rafael Ghilosso, o Sombra, lamenta a falta de eventos no País


MARCEL HOROWITZ/DIVULGAÇÃO/JC
A demora na distribuição de vacinas se tornou o principal obstáculo para os profissionais das mixed martial arts (MMA) no Brasil. Com o aumento no número de casos da Covid-19, cada vez mais países aumentam as restrições à entrada de brasileiros não vacinados, o que impede a contratação dos atletas pelas principais organizações do circuito de lutas mundo afora.
A demora na distribuição de vacinas se tornou o principal obstáculo para os profissionais das mixed martial arts (MMA) no Brasil. Com o aumento no número de casos da Covid-19, cada vez mais países aumentam as restrições à entrada de brasileiros não vacinados, o que impede a contratação dos atletas pelas principais organizações do circuito de lutas mundo afora.
Desde o começo da pandemia, no início de 2020, praticamente não há eventos nacionais da modalidade, restando apenas as competições internacionais como sustento para os profissionais do esporte. "A demora para vacinar a população está estragando a vida pessoal, e a profissional, dos atletas", lamenta o treinador Rafael Ghilosso, o 'Sombra'.
Líder e fundador da equipe 'Sombra Team', Ghilosso atua há 12 anos em Porto Alegre agenciando atletas gaúchos dentro e fora do País. Em março, viu seu pupilo Vinicius Oliveira se tornar campeão peso-galo do UAE Warriors, maior evento de MMA dos Emirados Árabes. "O UFC está com restrições para contratar brasileiros devido à pandemia. Eles têm interesse no Vinícius, mas as negociações estão paradas justamente por causa da Covid-19 e da falta de vacinas", declarou o treinador.
Atualmente, 217 países têm restrições à entrada de pessoas vindas do Brasil, segundo o site de viagens Skyscanner. Apenas oito países possuem restrições leves ou nenhuma restrição à entrada de brasileiros no momento: México, Afeganistão, República Centro Africana, Albânia, Costa Rica, Nauru e Tonga.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário