Porto Alegre, quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mundial de Clubes

- Publicada em 18h11min, 11/02/2021. Atualizada em 21h08min, 11/02/2021.

Bayern é campeão mundial pela 4ª vez e estabelece recorde europeu

Time bávaro fechou o ciclo de conquistas que teve a liga alemã, a copa nacional, a supercopa do país, a europeia e a Champions

Time bávaro fechou o ciclo de conquistas que teve a liga alemã, a copa nacional, a supercopa do país, a europeia e a Champions


KARIM JAAFAR/AFP/JC
O Bayern de Munique confirmou o favoritismo e conquistou o título do Mundial de Clubes. A equipe alemã derrotou os mexicanos do Tigres por 1 a 0 nesta quinta-feira (11), no Education City Stadium, em Doha, no Catar. O gol foi marcado pelo lateral francês Pavard, com o auxílio do VAR. Foi o quarto título do time no torneio. Já havia vencido em 1976, 2001 e 2013.
O Bayern de Munique confirmou o favoritismo e conquistou o título do Mundial de Clubes. A equipe alemã derrotou os mexicanos do Tigres por 1 a 0 nesta quinta-feira (11), no Education City Stadium, em Doha, no Catar. O gol foi marcado pelo lateral francês Pavard, com o auxílio do VAR. Foi o quarto título do time no torneio. Já havia vencido em 1976, 2001 e 2013.
A vitória confirma o domínio europeu na competição. É o oitavo troféu consecutivo do continente no Mundial, sequência iniciada com o próprio Bayern ao derrotar o Raja Casablanca (MAR) na final de 2013. O último campeão sul-americano foi o Corinthians, no ano anterior.
A maior preponderância da América do Sul aconteceu entre 1977 e 1984, na antiga Copa Intercontinental - reconhecida pela Fifa como Mundial -, com sete troféus. Em 1978, a disputa não aconteceu.
O Bayern também atingiu uma marca histórica. Conquistou seis títulos no mesmo ano futebolístico - a decisão desta quinta se refere a 2020 -, igualando o Barcelona de 2009. O clube venceu, além do Mundial, a liga alemã, a copa nacional, a supercopa do país, a europeia e a Champions League.
Os alemães não contaram com o atacante Thomas Muller, que testou positivo para a Covid-19. Ele entrou em isolamento e foi vetado da decisão. Além dele, o zagueiro Boateng foi liberado, pois sua ex-namorada foi encontrada morta no apartamento que pertencia ao jogador.
Como esperado, o Bayern de Munique teve mais a bola no primeiro tempo e chegou a fazer um gol em chute de fora da área de Kimmich. Mas o VAR anulou o lance porque Lewandowski estava em posição de impedimento. Depois disso, o máximo que os alemães conseguiram chegar perto de marcar foi em arremate de Sané que bateu na parte de fora da trave.
O Tigres soube se defender bem, com cortes cruciais em cruzamentos na área feitos pelo adversário, mas também encontrou dificuldade para ir ao ataque. A não ser por uma jogada em que teve de se antecipar ao lançamento e jogar com os pés, o goleiro Manuel Neuer não foi notado.
Os europeus, favoritos desde o início do Mundial, continuaram com domínio no segundo tempo e Gnabry quase anotou com um chute em curva no ângulo direito. O gol parecia questão de tempo e aconteceu aos 16 minutos, com a ajuda do mesmo VAR que havia invalidado a finalização de Kimmich na etapa inicial.
Lewandowski dividiu bola aérea com o goleiro Guzman e o lateral Pavard empurrou para a rede no rebote. O assistente marcou impedimento, mas, após consulta ao árbitro de vídeo, o uruguaio Esteban Ostojich validou a jogada.
O tigres seguiu inofensivo e o Bayer perigoso. Tolisso acertou chute na trave e a impressão que passou é que os mexicanos estavam mais preocupados em reclamar com a arbitragem. O único momento em que a bola caiu nos pés do artilheiro Gignac na área, ele tentou acertar um voleio, aos 38, mas não conseguiu acertá-la.
Não fosse Guzman, o Bayern teria feito o segundo após grande jogada de Choup-Moting. Mas o gol de Pavard foi o bastante para a equipe bávara conquistar o Mundial.
Comentários CORRIGIR TEXTO