Porto Alegre, quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mundial de Clubes

- Publicada em 15h15min, 11/02/2021. Atualizada em 18h12min, 11/02/2021.

Palmeiras perde para o Al Ahly e faz pior campanha sul-americana em Mundiais

Felipe Melo desperdiçou a cobrança que definiu a derrota palmeirense para a alegria dos egípcios

Felipe Melo desperdiçou a cobrança que definiu a derrota palmeirense para a alegria dos egípcios


KARIM JAAFAR/AFP/JC
Ao ser derrotado pela primeira vez em sua história por um time africano nesta quinta-feira (11), o Palmeiras voltará do Catar com a pior campanha de um time sul-americano no Mundial de Clubes da Fifa. Na disputa pelo terceiro lugar, o time paulista acabou derrotado pelo Al Ahly nos pênaltis, por 3 a 2, depois de um empate sem gols no tempo regulamentar. Felipe Melo desperdiçou a cobrança que definiu a derrota.
Ao ser derrotado pela primeira vez em sua história por um time africano nesta quinta-feira (11), o Palmeiras voltará do Catar com a pior campanha de um time sul-americano no Mundial de Clubes da Fifa. Na disputa pelo terceiro lugar, o time paulista acabou derrotado pelo Al Ahly nos pênaltis, por 3 a 2, depois de um empate sem gols no tempo regulamentar. Felipe Melo desperdiçou a cobrança que definiu a derrota.
Os outros quatro times sul-americanos que também foram derrotados nas semifinais - Inter (2010), Atlético-MG (2013), Atlético Nacional-COL (2016) e River Plate-ARG (2018) - ao menos voltaram para casa com uma vitória na bagagem.
O revés alviverde foi ainda mais frustrante para um clube que sonhava com uma inédita conquista em sua segunda participação no campeonato. Em 1999, acabou superado pelo Manchester United (ING), 1 a 0, em final no antigo formato do torneio, em que se enfrentavam o campeão europeu e o sul-americano.
No histórico geral, em seus três jogos em Mundiais, o Palmeiras não conseguiu marcar nem sequer um gol no tempo regulamentar e volta do Catar com o pior ataque da competição - na semifinal, perdeu para o Tigres, do México, por 1 a 0.
Contra times africanos, antes deste confronto, o Palmeiras havia disputados três jogos - Cornerstone (Gana), Accra Great Olympics (Gana) e Stationery Stores (Nigéria), diante dos quais venceu duas vezes e empatou uma.
Em seu 72º jogo na temporada, o Palmeiras demonstrou cansaço, desatenção em alguns lances e pouquíssima criatividade ofensiva. O técnico português Abel Ferreira demorou 80 minutos para tentar mudar a postura de sua equipe, ao colocar Gabriel Menino, Danilo e Gustavo Scarpa. Espaçado em campo, sem compactação principalmente no meio de campo, o Palmeiras não conseguiu marcar e acabou indo para a decisão nos pênaltis.
Nas cobranças: Benoun (gol), Rony (defendido), El Soulia (defendido), Luiz Adriano (para fora), Mohsen (trave), Gustavo Scarpa (gol), Hany (gol), Gustavo Gómez (gol), Ajayi (gol), Felipe Melo (defendido).
Al-Ahly 0 (3)
El Shenawy; Hany, Benoun, Ayman e Yasser; El Soulia, Hamdy e Akram (Dieng); Afsha (Sherif), Bwalya (Ajayi) e Taher (Mohsen). T.: Pitso Mosimane.
Palmeiras 0 (2)
Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Felipe Melo, Patrick de Paula (Danilo) e Raphael Veiga (Gabriel Menino); Willian (Gustavo Scarpa), Rony e Luiz Adriano. T.: Abel Ferreira.
Comentários CORRIGIR TEXTO