Porto Alegre, sexta-feira, 11 de dezembro de 2020.
Dia do Arquiteto. Dia do Engenheiro.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 11 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Libertadores da América

- Publicada em 08h54min, 11/12/2020.

Com 2 gols no 2º tempo, River vence Nacional e fica perto da semifinal

Milionários se aproximam de quarta semifinal seguida da competição continental

Milionários se aproximam de quarta semifinal seguida da competição continental


River Plate/Divulgação/JC
Em um confronto entre dois dos mais tradicionais clubes da América do Sul, o River Plate abriu vantagem nas quartas de final da Copa Libertadores. Atuando como mandante, o vice-campeão de 2019 desperdiçou um pênalti no primeiro tempo, mas converteu outro no segundo para derrotar o Nacional do Uruguai por 2 a 0, nessa quinta-feira, em Avellaneda.
Em um confronto entre dois dos mais tradicionais clubes da América do Sul, o River Plate abriu vantagem nas quartas de final da Copa Libertadores. Atuando como mandante, o vice-campeão de 2019 desperdiçou um pênalti no primeiro tempo, mas converteu outro no segundo para derrotar o Nacional do Uruguai por 2 a 0, nessa quinta-feira, em Avellaneda.
Com isso, o time pode perder por um gol de diferença no Parque Central, na próxima quinta, para avançar às semifinais, enquanto a equipe uruguaia terá de triunfar por três gols de vantagem. E quem avançar nessa série terá pela frente Palmeiras ou Libertad na próxima etapa da competição. No primeiro duelo das quartas de final da Libertadores, no Paraguai, os times empataram por 1 a 1.
Com uma derrota cada, Nacional e River lideraram seus grupos na competição, depois passando pro Independiente del Valle e Athletico Paranaense, respectivamente, nas oitavas de final. E sob esse retrospecto, fizeram um início de jogo truncado em Avellaneda, nesta quinta, a ponto de a primeira finalização ter acontecido apenas aos 20 minutos.
Depois, as equipes até melhoraram. E o River Plate, mais presente no ataque e com 66% da posse de bola, esteve duas vezes muito próximo de marcar na etapa inicial. Aos 41 minutos, após Matías Suárez ser derrubado na grande área por Oliveros, Borré bateu o pênalti no meio do gol. Mas Rochet estava lá e defendeu. Em novo duelo com Oliveros, Matías Suárez passou pelo marcador e finalizou às redes, aos 47. Só que estava impedido no início da jogada, o que provocou a anulação do gol após a consulta ao VAR.
Na etapa final, o River continuou no campo de ataque. Viu Rochet fazer uma espetacular defesa aos dois minutos, em finalização da pequena área de Borré. E acabou precisando de mais um pênalti para marcar. A infração foi marcada após consulta ao VAR, que apontou toque no braço de Laborda. O time argentino trocou o batedor e deu certo: Montiel bateu no canto esquerdo da meta de Rochet, que caiu para o outro lado.
A equipe seguiu com o jogo sob controle após abrir o placar, com o Nacional pouco se lançando ao ataque. E a situação do River ficou ainda mais confortável nos acréscimos do segundo tempo. Aos 50 minutos, após boa trama coletiva, Matías Suárez cruzou com precisão para Zuculini cabecear às redes, fechando o placar: 2 a 0 para o River, muito perto das semifinais da Libertadores.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO