Porto Alegre, terça-feira, 20 de outubro de 2020.
Dia do Poeta. Dia do Arquivista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 20 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 13h07min, 20/10/2020. Atualizada em 19h38min, 20/10/2020.

STJD oficializa pedido de anulação de jogo feito pelo Grêmio

Luís Fernando sofreu entrada dura de Daniel Alves e teve de deixar o jogo

Luís Fernando sofreu entrada dura de Daniel Alves e teve de deixar o jogo


LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) oficializou na manhã desta terça-feira (20) o pedido de anulação da partida entre São Paulo e Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro, feito pelo clube gaúcho. O confronto disputado no sábado passado, dia 17, pela 17ª rodada do Brasileirão, ficou marcado por uma série de erros de arbitragem que prejudicaram o time do Rio Grande do Sul. A direção gremista reclama de duas expulsões e dois pênaltis não marcados e cujos os lances sequer foram conferidos no VAR pela arbitragem.
O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) oficializou na manhã desta terça-feira (20) o pedido de anulação da partida entre São Paulo e Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro, feito pelo clube gaúcho. O confronto disputado no sábado passado, dia 17, pela 17ª rodada do Brasileirão, ficou marcado por uma série de erros de arbitragem que prejudicaram o time do Rio Grande do Sul. A direção gremista reclama de duas expulsões e dois pênaltis não marcados e cujos os lances sequer foram conferidos no VAR pela arbitragem.
No pedido protocolado no STJD, o Grêmio destaca a troca da arbitragem horas antes da partida e afirma que isso interferiu decisivamente em, no mínimo, quatro lances capitais do jogo. O pedido foi encaminhado para o presidente do tribunal, Otávio Noronha.
No documento, o Grêmio lembra a reunião ocorrida entre os representantes da CBF e do São Paulo na última semana e destaca que, após o encontro, houve a alteração no quadro de integrantes da equipe de arbitragem designada para o jogo entre São Paulo e Grêmio. O clube gaúcho destaca inda que a alteração foi efetuada horas antes da partida de forma arbitrária e unilateral. O Grêmio classifica o fato como ainda mais grave ao considerar que, ao que se sabe, não foram oportunizadas a participação do VAR tornando impossível não se cogitar a hipótese de suspeição para o caso.
No entendimento do Grêmio, tais fatos são suficientes para colocar a partida e os estranhos fatos em suspeição, razão pela qual o clube pede a impugnação com base no artigo 84, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).
O Grêmio fez juntar ainda pedido de abertura de investigação interna encaminhada para a CBF onde foram feitos dois questionamentos que, segundo o clube, necessitam ser esclarecidos:
  • Qual foi/é a justificativa técnica para a alteração do árbitro do VAR?
  • Qual foi/é o embasamento nas normas e regulamentos pertinentes apto a justificar a alteração da equipe de arbitragem a partir de pedido unilateral de apenas 1 (um) dos clubes disputantes da partida faltando algumas horas para o início do jogo?
Além dos questionamentos o clube pediu ainda a CBF que:
  • Disponibilize todos os áudios da equipe de arbitragem durante a partida (árbitros de campo, cabine do VAR e todas as comunicações entre a equipe de campo e a cabine do árbitro de vídeo);
  • Que sejam fornecidas as informações que quem participou da reunião entre CBF e São Paulo antes da partida, bem como a pauta, conteúdo e as mídias da reunião;
  • Esclareça se houve pedido de algum representante do São Paulo no sentido de alterar a equipe de arbitragem da partida e qual a justificativa apresentada;
A direção gremista também pede o afastamento do presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, caso o mesmo tenha participado da reunião com os representantes do São Paulo e até que os fatos sejam totalmente esclarecidos.
Segundo o Grêmio, as respostas que a CBF fornecerá a todos os questionamentos feitos comprovará o erro de direito na medida em que a troca da equipe de arbitragem e a não intervenção do árbitro do VAR em quatro lances capitais infringe dispositivos do regulamento, bem como, os princípios pelos quais se norteia o direito desportivo.
Comentários CORRIGIR TEXTO