Porto Alegre, domingo, 11 de outubro de 2020.
Dia Internacional do Combate à Obesidade.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 11 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Automobilismo

- Publicada em 11h11min, 11/10/2020. Atualizada em 11h51min, 11/10/2020.

Hamilton ganha 91º GP na F-1 e iguala vitórias de Schumacher

Vitória também aproximou ainda mais o inglês do recorde de sete títulos do alemão

Vitória também aproximou ainda mais o inglês do recorde de sete títulos do alemão


BRYN LENNON/AFP/JC
Na temporada em que caminha a passos largos para igualar o recorde de títulos de Michael Schumacher, o hexacampeão Lewis Hamilton alcançou neste domingo (11), no GP de Eifel, em Nurburgring, na Alemanha, outra das grandes marcas que até hoje eram ostentadas apenas pelo alemão na F-1: 91 vitórias.
Na temporada em que caminha a passos largos para igualar o recorde de títulos de Michael Schumacher, o hexacampeão Lewis Hamilton alcançou neste domingo (11), no GP de Eifel, em Nurburgring, na Alemanha, outra das grandes marcas que até hoje eram ostentadas apenas pelo alemão na F-1: 91 vitórias.
Depois de largar em segundo, o piloto da Mercedes ganhou a posição do companheiro de equipe, Valtteri Bottas, e cruzou a linha de chegada em primeiro pela 91ª vez em sua carreira, um feito que Schumacher havia estabelecido em 2006, quando ganhou o GP de Xangai, e demorou 14 anos para ser igualado.
Presente no circuito de Nurburgring, o filho de Schumacher, Mick, presenciou a vitória do britânico.
A vitória também aproximou ainda mais o inglês do recorde de sete títulos do alemão, o principal objetivo dele nesta temporada.
Agora, Hamilton tem 70 pontos de vantagem para Bottas (231 a 161). O finlandês, segundo colocado, teve de abandonar o GP de Eifel por problemas elétricos. Sem ele na pista, ninguém mais conseguiu pressionar o inglês, que sobrou à frente. Nem a entrada do safety car, na parte final da corrida, mudou isso.
Restam mais seis corridas neste ano. A próxima etapa será o GP de Portugal, no dia 25, data em que Hamilton terá a primeira oportunidade de se isolar como o piloto que mais vezes venceu na F-1.
Com 261 GPs na carreira, o hexacampeão disputou 255 corridas entre a 1ª e a 91ª vitórias, em 13 anos, enquanto Schumacher teve um intervalo de 229 GPs entre essas duas marcas.
Bem atrás dos dois, o terceiro piloto que mais ganhou corridas na categoria é o também alemão Sebastian Vettel, tetracampeão mundial, que venceu 53 vezes.
O brasileiro mais bem colocado nessa lista é o tricampeão Ayrton Senna (1960-1994), com 41 vitórias, na quarta colocação, atrás de seu rival histórico, o francês Alain Prost, que ganhou 51.
Em 2015, já pela Mercedes, Hamilton se emocinou quando chegou ao número de Senna, seu grande ídolo de infância, ao vencer o GP do Japão, no tradicional circuito Suzuka. "Não consigo descrever o que sinto no momento por conseguir isso em uma pista que sempre amei ver Ayrton guiando."
Recentemente, Hamilton também se tornou o competidor com mais pódios na história, marca alcançada em 16 de agosto, no GP da Espanha, quando venceu a corrida e subiu ao pódio pela 156ª vez, uma mais do que Schumacher --atualmente, o britânico segue ampliando a marca e já tem 160 pódios.
Recordista de poles, com 96, o inglês tem tudo para terminar a temporada com seu sétimo título e cada vez mais ampliar a vantagem em relação aos outros recordes que Schumacher detinha, trazendo novos argumentos para as eternas discussões sobre quem é o maior piloto da história da F-1.
Pilotos da F-1 com mais vitórias:
Michael Schumacher 91
Lewis Hamilton 91
Sebastian Vettel 53
Alain Prost 51
Ayrton Senna 41
Fernando Alonso 32
Nigel Mansell 31
Veja como ficou a classificação final do GP de Eifel:
1º Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
2º Max Verstappen (HOL/Red Bull)
3º Daniel Ricciardo (AUS/Renault)
4º Sergio Perez (MEX/Racing Point)
5º Carlos Sainz (ESP/McLaren)
6º Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri)
7º Charles Leclerc (MON/Ferrari)
8º Nico Hulkenberg (ALE/Racing Point)
9º Romain Grosjean (FRA/Haas)
10º Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo)
11º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
12º Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo)
13º Kevin Magnussen (DIN/Haas)
14º Nicholas Latifi (CAN/Williams)
15º Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri)
16º Lando Norris (ING/McLaren) - não completou
17º Alex Albon - (TAI/Red Bull) - não completou
18º Esteban Ocon (FRA/Renault) - não completou
19º Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - não completou
20º George Russell (ING/Williams) - não completou
A tabela do Mundial de Fórmula 1 de 2020
 
1. Lewis Hamilton (Inglaterra) Mercedes - 230
2. Valtteri Bottas (Finlândia) Mercedes - 161
3. Max Verstappen (Holanda) RBR - 147
4. Daniel Ricciardo (Austrália) Renault - 78
5. Sergio Pérez (México) Racing Point - 68
6. Lando Norris (Inglaterra) McLaren - 65
7. Alexander Albon (Tailândia) RBR - 64
8. Charles Leclerc (Mônaco) Ferrari - 63
9. Lance Stroll (Canadá) Racing Point - 57
10. Pierre Gasly (França) AlphaTauri Honda - 53
11. Carlos Sainz Jr. (Espanha) McLaren - 51
12. Esteban Ocon (França) Renault - 36
13. Sebastian Vettel (Alemanha) Ferrari - 17
14. Daniil Kvyat (Rússia) AlphaTauri Honda - 14
15. Nico Hulkenberg (Alemanha) Racing Point - 10
16. Antonio Giovinazzi (Itália) Alfa Romeo - 3
17. Kimi Raikkonen (Finlândia) Alfa Romeo - 2
18. Romain Grosjean (França) Haas - 2
19. Kevin Magnussen (Dinamarca) Haas - 1
20. George Russell (Inglaterra) Williams - 0
21. Nicholas Latifi (CAN) Williams - 0
Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO