Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Olimpíadas

- Publicada em 19h38min, 24/09/2020.

Bach diz que COI e organizadores de Tóquio 2020 estudam vários cenários para o evento

Presidente do COI se reuniu de forma remota com autoridades japonesas nesta quinta-feira

Presidente do COI se reuniu de forma remota com autoridades japonesas nesta quinta-feira


DU XIAOYI/AFP/JC
O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, disse nesta quinta-feira (24) que, em razão da incerteza de como será a situação da pandemia do novo coronavírus em 2021, os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, adiados justamente por conta do surto global da Covid-19, estão sendo preparados para se adaptarem a diferentes cenários.
O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, disse nesta quinta-feira (24) que, em razão da incerteza de como será a situação da pandemia do novo coronavírus em 2021, os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, adiados justamente por conta do surto global da Covid-19, estão sendo preparados para se adaptarem a diferentes cenários.
Bach destacou que nos últimos meses ocorreram desenvolvimentos notáveis que levam ao otimismo em relação à disputa dos Jogos de Tóquio, incluindo o desenvolvimento de uma vacina ou a "retomada de um grande número de eventos esportivos" em todo o mundo. O alemão, que discursou durante uma reunião da comissão de coordenação entre o COI e os organizadores dos Jogos, por videoconferência, considerou Tóquio 2020 um evento próprio para "um mundo pós-covid-19".
O dirigente ressaltou que jogos das principais ligas esportivas do Japão, realizados no último final de semana, tiveram pela primeira vez a presença de mais de 5 mil espectadores nas arquibancadas e usou outros exemplos de "eventos complexos como a Volta da França", competição de ciclismo de estrada que acabou no último domingo.
"Isso demonstra que podemos desenvolver eventos esportivos mesmo sem a vacina", disse Bach, que, no entanto, admitiu a impossibilidade de se saber com detalhe a evolução da pandemia nos próximos 10 meses, bem como as respostas médicas contra a Covid-19.
Bach pediu "sacrifícios" e "criatividade" a todos os envolvidos no movimento olímpico para "tomar decisões no momento adequado" quanto às condições de movimentação dos atletas em território japonês e mudanças nas regras e regulamentos que se aplicam aos Jogos de Tóquio. O encontro segue nesta sexta-feira.
Comentários CORRIGIR TEXTO