Porto Alegre, segunda-feira, 24 de agosto de 2020.
Dia do Artista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 24 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Liga dos Campeões

- Publicada em 21h11min, 23/08/2020.

Bayern supera o PSG e conquista o hexacampeonato da Liga do Campeões

Liderados pelo capitão Neuer, alemães comemoraram a tríplice coroa

Liderados pelo capitão Neuer, alemães comemoraram a tríplice coroa


/MIGUEL A. LOPES/POOL/AFP/JC
Com uma campanha perfeita - 11 vitórias em 11 jogos -, o Bayern de Munique faturou, neste domingo (23), o título da Liga dos Campeões da Europa pela sexta vez na história. A conquista veio com um triunfo sobre o Paris Saint-Germain, de Neymar, por 1 a 0, no estádio da Luz, em Lisboa, onde as fases decisivas da competição europeia foram disputadas depois da paralisação do futebol provocada pela pandemia da Covid-19. Com o título, o Bayern faturou a tríplice coroa - Campeonato Alemão, Copa Nacional e, agora, o principal troféu continental.
Com uma campanha perfeita - 11 vitórias em 11 jogos -, o Bayern de Munique faturou, neste domingo (23), o título da Liga dos Campeões da Europa pela sexta vez na história. A conquista veio com um triunfo sobre o Paris Saint-Germain, de Neymar, por 1 a 0, no estádio da Luz, em Lisboa, onde as fases decisivas da competição europeia foram disputadas depois da paralisação do futebol provocada pela pandemia da Covid-19. Com o título, o Bayern faturou a tríplice coroa - Campeonato Alemão, Copa Nacional e, agora, o principal troféu continental.
O gol do título, por ironia do destino, foi marcado pelo atacante francês Kingsley Coman, aos 13 minutos do segundo tempo, que passou por todas as categorias de base no PSG e atuou alguns jogos como profissional antes de sair para a Juventus em 2014. Após perder algumas chances de abrir o placar na etapa inicial, o PSG sentiu a pressão após sofrer o gol e não soube reagir. 
A decisão foi a primeira de Neymar como jogador do time francês. Contratado em 2017 para levar o clube ao topo da Europa, ele já havia falhado nas duas temporadas anteriores, quando não conseguiu nem jogar as oitavas de final por estar machucado. Desta vez, chegou mais perto com a ajuda de companheiros de ataque como o francês Mbappé e o argentino Di María, mas não passou pelo último obstáculo.
O problema do PSG estava do outro lado do campo. A equipe alemã marcou 43 gols e só sofreu oito. Teve o polonês Lewandowski como grande destaque e artilheiro com 15 gols, o que o credencia agora como o maior favorito ao prêmio de melhor do mundo de 2020 da Fifa.
Comentários CORRIGIR TEXTO