Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Fórmula 1

Atualizada em 17h41min, 21/07/2020.

Lewis Hamilton critica ex-piloto que o chamou de "militante" contra o racismo

Piloto inglês afirma que seguirá lutando contra o preconceito e pressionando por mudanças

Piloto inglês afirma que seguirá lutando contra o preconceito e pressionando por mudanças


MARK THOMPSON/AFP/JC
O líder da temporada na Fórmula 1, Lewis Hamilton, respondeu a um comentário feito pelo ex-piloto Mario Andretti, que chamou o hexacampeão de "militante" por causa dos protestos contra o racismo liderados pelo inglês na F-1.
O líder da temporada na Fórmula 1, Lewis Hamilton, respondeu a um comentário feito pelo ex-piloto Mario Andretti, que chamou o hexacampeão de "militante" por causa dos protestos contra o racismo liderados pelo inglês na F-1.
 "Isso é decepcionante, mas, infelizmente, é uma realidade que alguns das gerações mais antigas, que ainda têm voz hoje, não conseguem sair do próprio caminho e reconhecer que há um problema. De novo, isso é pura ignorância, mas não vai me impedir de continuar a pressionar por mudanças. Nunca é tarde demais para aprender e  espero que esse homem por quem eu sempre tive respeito possa tirar um tempo para se educar", escreveu em um story no Instagram.
Na mensagem, Hamilton compartilhou um trecho de uma entrevista de Andretti para o jornal chileno El Mercurio em que o ex-piloto diz que o racismo não é um problema na F-1: “Tenho muito respeito por Lewis, mas por que se tornar um militante? Ele sempre foi aceito e conquistou o respeito de todos. Acho que tudo isso é pretensioso. Sinto isso. E está criando um problema que não existe.”
Comentários CORRIGIR TEXTO