Porto Alegre, quinta-feira, 18 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Esportes

Notícia da edição impressa de 18/06/2020. Alterada em 18/06 às 03h00min

Notas Esportivas

  • Liga dos Campeões - A Uefa anunciou ontem a data e o novo formato para a retomada da competição. Os jogos voltarão a ser disputados no dia 7 de agosto, com partidas únicas em Lisboa, Portugal. As quartas de final e as semifinais serão divididas entre os estádios do Sporting e Benfica. A decisão, prevista para 23 de agosto, ainda não tem local definido, mas acontecerá em uma dessas duas sedes.
  • Copa da Itália - Após empate sem gols no tempo normal, Napoli e Juventus foram para a cobrança de pênaltis. Dybala e Danilo erraram pela Juve e o time comandado por Gattuso acabou vencendo por 4 a 2, conquistando a taça pela sexta vez.
  • Campeonato Inglês - Ontem, duas partidas marcaram a retomada da Premier League, finalizando a 28ª rodada da competição, interrompida em março pela pandemia do coronavírus. No Villa Park, Aston Villa e Sheffield United empataram sem gols. Já no Etihad Stadium, o Manchester City goleou o Arsenal por 3 a 0.
  • Medida Provisória - O governo federal desistiu de editar a MP que permitiria a flexibilização dos contratos firmados pelos clubes com os jogadores de futebol. A assinatura do texto estava prevista para ontem, na agenda do presidente Jair Bolsonaro. O documento seria assinado durante a cerimônia de posse do novo ministro das Comunicações, Fábio Faria. A medida permitiria aos times firmar contratos com os atletas por 30 dias - pela Lei Pelé, o vínculo mínimo é de 90 dias.
  • Corinthians - Mesmo com salários atrasados e parcelados, o clube anunciou ontem o retorno do atacante Jô. O jogador de 33 anos assinou com o Timão até o final de 2023. O presidente Andrés Sanchez ressaltou nas últimas semanas que o clube paulista não faria nenhuma loucura econômica e as futuras contratações seguiriam o teto salarial estipulado.
Comentários