Porto Alegre, segunda-feira, 15 de junho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 15 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Futebol

15/06/2020 - 13h54min. Alterada em 15/06 às 13h54min

Perto do título alemão, Bayern vive dias com polêmica interna e mercado aquecido

Bayern precisa derrotar o Werder Bremen para conquistar título alemão pela oitava vez

Bayern precisa derrotar o Werder Bremen para conquistar título alemão pela oitava vez


Odd ANDERSEN /AFP/JC
O Bayern de Munique entra em campo nesta terça-feira (16) com chances de conquistar pela oitava vez consecutiva o título do Campeonato Alemão. Para isso, pela 32ª e antepenúltima rodada, precisa apenas derrotar fora de casa o Werder Bremen, rival que luta para fugir da zona de rebaixamento.
O Bayern de Munique entra em campo nesta terça-feira (16) com chances de conquistar pela oitava vez consecutiva o título do Campeonato Alemão. Para isso, pela 32ª e antepenúltima rodada, precisa apenas derrotar fora de casa o Werder Bremen, rival que luta para fugir da zona de rebaixamento.
Para o duelo, a equipe de Munique conta com os retornos dos atacantes Robert Lewandowski e Thomas Muller, que ficaram de fora da última partida contra o Borussia Mönchengladbach por conta de suspensão por cartões amarelos. O técnico Hansi Flick se mostrou animado com os treinamentos e com a possibilidade de ganhar o título antecipadamente.
"Vamos lidar da mesma forma motivada, comprometida e com profissionalismo. A qualidade do treinamento é muito alta. Essa é a base para o bom desempenho. Vamos passo a passo que vencemos o campeonato. Estamos sete pontos na frente, mas precisamos vencer os jogos primeiro", disse o treinador, nesta segunda-feira, em entrevista coletiva.
O Bayern de Munique, que só venceu desde a retomada do futebol na Alemanha após a paralisação provocada pela pandemia do novo coronavírus, tem 73 pontos contra 66 do Borussia Dortmund, que entrará em campo nesta quarta-feira contra o Mainz como anfitrião.
Mas se dentro de campo a situação para o time parece ótima, os bastidores estão quentes. Muller se mostrou descontente com algumas posturas de dirigentes bávaros diante da crise financeira provocada pelo surto da Covid-19 pelo mundo. O atacante já expressou a sua insatisfação. "É paradoxo que não se para de falar em contratações quando, ao mesmo tempo, os salários estão cortados", afirmou.
O diretor esportivo Hasan Salihamidzic disse de maneira metafórica que "este drible não havia saído bem". O bósnio é um dos principais alvos da polêmica após ter dito que o Bayern de Munique iria atrás de uma estrela internacional e um talento europeu no próximo mercado de transferências. Muller se desculpou mais tarde e disse que os atletas se comprometeram a ter seus salários reduzidos para garantir a permanência de funcionários no clube.
Com o time em alta, alguns jogadores podem deixar Munique em breve. É o caso do zagueiro francês Lucas Hernández, que interessa ao Paris Saint-Germain. Apesar de não estar fechado a uma possível negociação, as conversas não serão fáceis. O clube alemão não aceita vendê-lo por um preço menor do que 80 milhões de euros (cerca de R$ 453 milhões).
O Paris Saint-Germain, que deseja substituir a saída do brasileiro Thiago Silva - que não terá seu contrato renovado ao final desta temporada -, pensa que o defensor francês vale menos do que o pedido. O jogador não se adaptou muito bem à Alemanha e considera uma saída. Na atual temporada, Luvas Hernández participou de 20 jogos, não marcou gols e nem deu assistências.
Comentários