Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Futebol Mundial

- Publicada em 20h43min, 01/06/2020. Alterada em 20h43min, 01/06/2020.

"Goleiros são os mais prejudicados com parada"

Preparador da seleção aponta perda de referência no chute e de posição no gol

Preparador da seleção aponta perda de referência no chute e de posição no gol


/MAURO PIMENTEL/AFP/JC
Após os anúncios de que as principais ligas da Europa irão retomar as disputas ainda neste mês, os clubes já trabalham com planos para recuperar a normalidade dos treinos e a condição física necessária para que cada atleta volte ao futebol competitivo. Na opinião de Taffarel, preparador de goleiros da seleção brasileira, os jogadores que mais sentirão os efeitos da parada serão os donos da camisa 1.
Após os anúncios de que as principais ligas da Europa irão retomar as disputas ainda neste mês, os clubes já trabalham com planos para recuperar a normalidade dos treinos e a condição física necessária para que cada atleta volte ao futebol competitivo. Na opinião de Taffarel, preparador de goleiros da seleção brasileira, os jogadores que mais sentirão os efeitos da parada serão os donos da camisa 1.
"O jogador de linha faz um reforço, uma corrida e consegue manter a preparação física. O goleiro perde muito, porque ele não tem a referência de um chute, de uma posição no gol, então vai sofrer bastante na volta. Tem que intensificar os treinamentos, com bons trabalhos, para recuperar tudo", apontou.
Titular da seleção, o goleiro Alisson, de 27 anos, voltou aos treinos com o Liverpool no início de maio. Reserva de Alisson no Brasil, Ederson, atual bicampeão com o Manchester City, também voltou aos trabalhos.
Segundo Taffarel, ele tem mantido contato com os goleiros da seleção, mas as limitações impostas pela pandemia não permitem direcionar o trabalho.
Comentários CORRIGIR TEXTO