Porto Alegre, domingo, 10 de maio de 2020.
Dia das Mães.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 10 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Fórmula 1

Alterada em 10/05 às 20h18min

Hamilton diz que sentirá "vazio muito grande" nos GPs sem torcida

Piloto lamentou, ainda, a baixa da prova na pista inglesa de Silverstone, sua casa

Piloto lamentou, ainda, a baixa da prova na pista inglesa de Silverstone, sua casa


Mark Thompson/Getty Images/AFP/JC
Acostumado a pilotar para milhares de fãs, o hexacampeão mundial Lewis Hamilton disse que sentirá um "vazio muito grande" ao dirigir pelas pistas da Fórmula 1 sem a presença dos torcedores nas arquibancadas, medida preventiva ao novo coronavírus que organizadores de algumas corridas já anunciaram, caso do GP da Áustria, previsto para abrir a temporada dia 5 de junho.
Acostumado a pilotar para milhares de fãs, o hexacampeão mundial Lewis Hamilton disse que sentirá um "vazio muito grande" ao dirigir pelas pistas da Fórmula 1 sem a presença dos torcedores nas arquibancadas, medida preventiva ao novo coronavírus que organizadores de algumas corridas já anunciaram, caso do GP da Áustria, previsto para abrir a temporada dia 5 de junho.
O piloto britânico comparou a nova realidade sem torcida com um dia de treinos. "Para nós, será como um dia de teste, provavelmente ainda pior. Em um dia de teste, não há uma quantidade enorme de pessoas nos acompanhando em Barcelona. Só que agora vamos ficar sem ninguém nas arquibancadas, só vendo assentos vazios conforme andamos", lamentou o piloto da Mercedes.
Hamilton falou ainda sobre a ausência de algumas provas no calendário, principalmente o GP da Inglaterra, no lendário circuito de Silverstone, onde já venceu seis vezes. "Lamentei muito, porque são os fãs que fazem valer essa corrida. Ao redor do mundo, em todas as corridas, ter mais público significa ter uma atmosfera melhor. É por isso que temos lugares como Silverstone e Monza", lembrou. A categoria planeja realizar de 15 a 18 corridas neste ano. A programação inicial era de um recorde de 22 etapas em 2020.
Comentários