Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Tóquio 2020

- Publicada em 20h24min, 30/03/2020. Atualizada em 20h24min, 30/03/2020.

COI anuncia Olimpíada para julho de 2021

Relógio com a contagem regressiva para o evento foi reajustado para a nova data

Relógio com a contagem regressiva para o evento foi reajustado para a nova data


PHILIP FONG/AFP/JC
A Olimpíada de Tóquio, adiada em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), já tem nova data para acontecer. Segundo o Comitê Olímpico Internacional (COI), os Jogos serão disputados de 23 de julho a 8 de agosto de 2021. A Paralimpíada também ganhou nova data: de 24 de agosto a 5 de setembro do ano que vem.
A Olimpíada de Tóquio, adiada em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), já tem nova data para acontecer. Segundo o Comitê Olímpico Internacional (COI), os Jogos serão disputados de 23 de julho a 8 de agosto de 2021. A Paralimpíada também ganhou nova data: de 24 de agosto a 5 de setembro do ano que vem.
O anúncio foi feito nesta segunda-feira pela organização do evento após reunião entre o presidente do COI, Thomas Bach, a ministra da Olimpíada e da Paralimpíada japonesa, Seiko Hashimoto, a governadora de Tóquio, Koike Yuriko, e o presidente do comitê organizador, Mori Yoshiro.
De acordo com Bach, a Olimpíada foi adiada em um ano para que equipes e atletas tenham tempo suficiente para uma preparação adequada, além de dar ao COI e à organização maior respiro para a reestruturação do projeto olímpico. "Gostaria de agradecer às federações internacionais por seu apoio unânime e aos comitês olímpicos nacionais pela grande parceria e suporte no processo de consulta dos últimos dias. Também gostaria de agradecer à Comissão de Atletas do COI, com quem estivemos em constante contato", disse o alemão.
"Com este anúncio, estou confiante que, trabalhando junto com o comitê organizador de Tóquio-2020, o governo metropolitano de Tóquio, o governo japonês e nossos sócios, poderemos superar esse desafio sem precedentes. A humanidade se encontra atualmente em um túnel escuro. Os Jogos Olímpicos de Tóquio poderão ser uma luz no fim desse túnel", disse Bach, em comunicado divulgado pela organização do evento.
De acordo com os organizadores da Olimpíada, a decisão de sediar o evento um ano depois da data inicialmente prevista considerou três aspectos fundamentais: 1) proteger a saúde dos atletas e de todos os envolvidos e apoiar a contenção da Covid-19; 2) salvaguardar os interesses dos atletas e do esporte olímpico; 3) o calendário esportivo internacional.
O Comitê Olímpico do Brasil (COB) disse que a definição das novas datas terá impacto positivo nos atletas e ajudará a entidade no replanejamento de sua participação nos Jogos. "É muito importante principalmente para os atletas, que estavam angustiados com essa indefinição. A periodização de treinamentos poderá ser adequada a um novo objetivo, ajudando a transmitir mais calma a eles e também aos seus treinadores", afirmou o presidente do COB, Paulo Wanderley, em nota.
"O COB poderá discutir, de forma mais detalhada, com todos os parceiros e fornecedores sobre a organização da participação brasileira nesta edição dos Jogos. Isso permitirá que o foco seja direcionado ao enfrentamento desse momento que estamos passando", completou Wanderley.
Com as novas datas confirmadas, os relógios de Tóquio voltaram a registrar a contagem regressiva para os Jogos. Desde o último dia 24 - quando o COI e as autoridades japonesas anunciaram o adiamento - até esta segunda-feira, os relógios mostravam somente o dia e a hora local.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO