Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Aniversário de Porto Alegre. Dia do Cacau.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 26/03/2020. Alterada em 25/03 às 20h47min

Saúde de atleta não impediu campeão olímpico de sofrer com a Covid-19

Aos 31 anos, sul-africano disse que até caminhar o deixa exausto

Aos 31 anos, sul-africano disse que até caminhar o deixa exausto


ANTHONY WALLACE/AFP/JC
O presidente da República, Jair Bolsonaro, 65 anos, fez um pronunciamento, na noite de terça-feira, no qual afirmou que o novo coronavírus (Covid-19) não é uma ameaça à sua própria saúde. De acordo com o presidente, seu "histórico de atleta" evitaria maiores problemas. "No meu caso particular, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria, ou seria, quando muito, acometido por uma gripezinha ou um resfriadinho", afirmou o chefe de Estado, que teve contato com várias pessoas infectadas.
O presidente da República, Jair Bolsonaro, 65 anos, fez um pronunciamento, na noite de terça-feira, no qual afirmou que o novo coronavírus (Covid-19) não é uma ameaça à sua própria saúde. De acordo com o presidente, seu "histórico de atleta" evitaria maiores problemas. "No meu caso particular, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria, ou seria, quando muito, acometido por uma gripezinha ou um resfriadinho", afirmou o chefe de Estado, que teve contato com várias pessoas infectadas.
As palavras do presidente, porém, não encontram reflexo na realidade, visto que diversos atletas de alto desempenho já foram acometidos pela doença e têm revelado a dificuldade que é lidar com a Covid-19. O nadador Cameron van der Burgh é um deles. Ele relatou dias difíceis após a infecção pelo coronavírus. O sul-africano de 31 anos, com uma capacidade pulmonar que lhe rendeu medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2012, disse estar com problemas para executar tarefas simples.
"É, de longe, o pior vírus que já encarei, apesar de ser um indivíduo saudável, ter pulmões fortes (pratica esporte/não fuma), viver um estilo de vida saudável e ser jovem", escreveu o nadador, em publicação nas redes sociais. "Ainda que os sintomas mais severos (febre alta) tenham diminuído, sinto, ainda, um forte cansaço e uma tosse residual da qual não consigo me livrar. Qualquer atividade física, como andar, acaba me deixando exausto por horas", acrescentou Van der Burgh, que concluiu: "A Covid-19 não é piada".
O sul-africano não é um caso isolado. O francês Earvin Ngapeth, 29 anos, astro do vôlei, também teve diagnóstico de infecção pelo vírus. O campeão mundial afirmou ter passado "três dias complicados", e precisou ser internado.
Na Itália, é um homem de 38 anos o apontado como a primeira fonte da doença no país. Identificado como Mattia, ele corria maratonas e foi três vezes ao hospital, sentindo-se mal, até receber o diagnóstico que, agora, assombra o país mais afetado do mundo com a doença.