Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Início do Outono.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Tóquio-2020

Notícia da edição impressa de 20/03/2020. Alterada em 19/03 às 20h59min

Com estádio vazio em Atenas, organização recebe a chama

Cerimônia foi realizado em estádio completamente vazio

Cerimônia foi realizado em estádio completamente vazio


ARIS MESSINIS/AFP/JC
Em uma cerimônia mais simples, bem diferente de edições passadas como a ocorrida há quatro anos para os Jogos do Rio 2016, a organização das Olimpíadas de Tóquio 2020 recebeu oficialmente nesta quinta-feira a chama olímpica. O evento aconteceu com o estádio Panathinaiko, que tem capacidade para 50 mil pessoas, completamente vazio em Atenas, na Grécia, por conta da pandemia do novo coronavírus.
Em uma cerimônia mais simples, bem diferente de edições passadas como a ocorrida há quatro anos para os Jogos do Rio 2016, a organização das Olimpíadas de Tóquio 2020 recebeu oficialmente nesta quinta-feira a chama olímpica. O evento aconteceu com o estádio Panathinaiko, que tem capacidade para 50 mil pessoas, completamente vazio em Atenas, na Grécia, por conta da pandemia do novo coronavírus.
Sem espectadores, apenas um grupo de jornalistas foi autorizado a presenciar a cerimônia tradicional no emblemático estádio em que aconteceram em 1896 os primeiros Jogos Olímpicos da era moderna. O ginasta grego campeão olímpico Lefteris Petrounias correu com a tocha no estádio de mármore, onde a sua compatriota Ekaterini Stefanidi, campeã olímpica do salto com vara, acendeu um caldeirão, seguindo a tradição.
A chama foi entregue de maneira solene a Naoko Imoto, nadadora japonesa de Atlanta 1996, representante de Tóquio 2020. Os organizadores japoneses recorreram a Naoko de maneira urgente, pois ela mora na Grécia. Então, a chama olímpica foi transferida para um pequeno recipiente, no qual viajará até o Japão a bordo de uma aeronave especial chamada "Tóquio 2020, Go". Ela chegará ao Japão nesta sexta-feira e iniciará a sua jornada doméstica com o revezamento a partir do próximo dia 26.