Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Tênis

Edição impressa de 04/02/2020. Alterada em 03/02 às 20h52min

Melo e Soares desfalcam Brasil na Copa Davis contra a Austrália

Dois dos melhores duplistas do mundo ficam de fora do duelo no início de março

Dois dos melhores duplistas do mundo ficam de fora do duelo no início de março


/CRISTIANO ANDUJAR/CBT/DIVULGAÇÃO/JC
Contra o difícil time da Austrália na Copa Davis, o Brasil terá duas baixas de peso. Bruno Soares e Marcelo Melo, dois dos melhores duplistas do mundo, desfalcarão a equipe no confronto marcado para os dias 6 e 7 de março, em Adelaide, de acordo com a convocação anunciada pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT), ontem. O duelo vale vaga nas Finais da Davis, em novembro.
Contra o difícil time da Austrália na Copa Davis, o Brasil terá duas baixas de peso. Bruno Soares e Marcelo Melo, dois dos melhores duplistas do mundo, desfalcarão a equipe no confronto marcado para os dias 6 e 7 de março, em Adelaide, de acordo com a convocação anunciada pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT), ontem. O duelo vale vaga nas Finais da Davis, em novembro.
Os experientes tenistas optaram por ficar de fora da convocação do capitão Jaime Oncins para evitar maior desgaste físico, em nova viagem para a Austrália. Os dois estiveram no país neste mês para a disputa do primeiro Grand Slam do ano. Pelo calendário da dupla, com seus respectivos parceiros habituais, eles teriam que viajar de Acapulco para a Austrália e, depois, ir para os Estados Unidos para a disputa dos Masters 1000 de Indian Wells e Miami.
Atuais 10º e 23º do mundo nas duplas, Melo e Soares alegaram ainda que o calendário deste ano já será apertado naturalmente em razão da disputa das Olimpíadas de Tóquio, em julho. "Agradeço a confiança do capitão Jaime Oncins e da Confederação Brasileira de Tênis, mas o objetivo maior para 2020 é a possível convocação para os Jogos Olímpicos, em que eu gostaria de participar e tentar a inédita medalha para o tênis brasileiro", disse Melo.
Soares afirmou também que os duplistas pretendem jogar juntos nos próximos meses para ganharem entrosamento, visando Tóquio. "O calendário deste ano já é mais longo do que o de costume devido as Olimpíadas. Para chegarmos bem entrosados lá, vamos jogar, no mínimo, dois torneios juntos, e o desgaste físico e mental de ir novamente para a Austrália, daqui a um mês, seria demais para nós", reforçou.
Sem os experientes tenistas, Oncins terá Marcelo Demoliner, especialista em duplas, e o estreante Felipe Meligeni, que também está acostumado na modalidade. Os demais convocados foram Thiago Monteiro (89º), João Menezes (188º) e Thiago Wild (207º), respectivamente o número 1, 2 e 3 do Brasil atualmente.
Nesta fase da Davis, o Brasil fará um dos confrontos mais difíceis dos últimos anos. A equipe da casa deverá ter Nick Kyrgios, atual 20º do mundo, Alex de Minaur (25º) e John Millman (41º).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia