Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Futebol Gaúcho

- Publicada em 19h38min, 19/01/2020. Atualizada em 19h38min, 19/01/2020.

Nos pênaltis, Pelotas vence a Recopa Gaúcha

Depois do empate no tempo normal, o Pelotas fez 5 a 4 sobre o Grêmio nos pênaltis

Depois do empate no tempo normal, o Pelotas fez 5 a 4 sobre o Grêmio nos pênaltis


LUCAS UEBEL/ GRÊMIO FBPA /DIVULGAÇÃO/JC
Até o ano passado, a Recopa Gaúcha era um título quase fantasma no calendário regional, de tal modo que muita gente nem lembra o vencedor ao final de cada ano. Agora decidida em jogo específico, na abertura da temporada, talvez ela seja mais valorizada.
Até o ano passado, a Recopa Gaúcha era um título quase fantasma no calendário regional, de tal modo que muita gente nem lembra o vencedor ao final de cada ano. Agora decidida em jogo específico, na abertura da temporada, talvez ela seja mais valorizada.
Neste domingo (19), ficou com o Pelotas a honra de ser o primeiro campeão de 2020 no futebol gaúcho. Após empate em 1 a 1 no tempo normal, o vencedor da Copa Seu Verardi do ano passado levou a melhor nas penalidades, fazendo 5 a 4 no Grêmio, atual campeão gaúcho e que foi a campo com a equipe de transição.
O primeiro tempo começou com jogo franco. A juventude ofensiva do Grêmio tentou se impor, na base de lances em velocidade. A resposta pelotense foi simples, mas letal: aos 16 minutos, Mateus Santana subiu livre na cobrança de escanteio e cabeceou forte para abrir. Com o placar a favor, o Pelotas adotou postura mais cautelosa, sem retranca, mas apostando nos contra-ataques.
No retorno dos vestiários, o Grêmio melhorou, embora ainda falhasse no penúltimo toque. Depois de muitas chances pela metade, a insistência gremista acabou sendo recompensada aos 38 min. Em cruzamento pela direita, Ferreira surgiu pelo lado oposto e concluiu, de cabeça, para empatar. O gol incendiou os minutos finais da decisão e, aos 42, Brenno fez grande defesa em cabeceio de Felipe.
Nos pênaltis, a experiência acabou prevalecendo sobre a juventude. Entre os gremistas, Darlan, Frizzo, Isaque e Ruan converteram. Mas Douglas Silva pegou a terceira cobrança, de Rodrigues. Pelo Pelotas, Juliano Tatto, Felipe Guedes, Juliano e Mateus Santana acertaram as quatro primeiras penalidades. Ficou com Osvaldir a responsabilidade de garantir o título, e assim foi: com direito a paradinha, o lateral-direito garantiu para o Lobão o segundo título da Recopa.
Comentários CORRIGIR TEXTO