Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

Alterada em 29/11 às 08h18min

Thiago Neves assume responsabilidade por derrota do Cruzeiro: 'Minha culpa'

Principal alvo de protestos da torcida cruzeirense presente ao Mineirão, o meia Thiago Neves assumiu a responsabilidade pela derrota da equipe, nesta quinta-feira, para o CSA, por 1 a 0, pela 35 ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Principal alvo de protestos da torcida cruzeirense presente ao Mineirão, o meia Thiago Neves assumiu a responsabilidade pela derrota da equipe, nesta quinta-feira, para o CSA, por 1 a 0, pela 35 ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Aos 16 minutos do segundo tempo, quando o time alagoano já vencia a partida, Thiago Neves teve a chance de empatar em cobrança de pênalti, mas acabou mandando a bola para fora. "Uma chance grande para empatar o jogo, de crescer em campo, mas a culpa foi minha. Peço desculpas. Assumo a responsabilidade. Ainda temos três jogos e vamos tentar reverter essa situação", disse Thiago Neves.
Na próxima segunda-feira, o Cruzeiro vai até o Rio enfrentar o Vasco, às 20 horas, pela 36.ª rodada. Nem mesmo um empate passa pela cabeça do elenco. "É chegar no Rio de Janeiro e jogar para ganhar. O empate não nos interessa. É juntar forças onde não tem para que a gente conquiste um bom resultado", afirmou o camisa 10, assumindo o dever de vencer para livrar o time da queda à Série B.
Além de Thiago Neves, um dos poucos que falou com a imprensa depois do tropeço foi o zagueiro Cacá. O prata da casa de apenas 20 anos admite que a situação é difícil, mas evitou jogar a toalha. "Temos que ter a cabeça no lugar. É trabalhar firme durante a semana, porque ainda não acabou. Aqui é Cruzeiro, é time grande. É difícil, mas vamos conseguir", comentou Cacá.
Havia rumores após o jogo da possível queda do técnico Abel Braga. Ele não compareceu à entrevista coletiva, alegando que não teria o que justificar por mais um vexame em casa. Por isso, quem atendeu os jornalistas foi o diretor de comunicação Valdir Barbosa. Houve também a informação, não confirmada, de que Abel estaria muito nervoso. Ele já passou mal, por nervosismo, em outras ocasiões quando dirigia o Flamengo.
Na 17 ª colocação, com 36 pontos, o Cruzeiro abre a zona de rebaixamento do Brasileirão. Agora só faltam mais três rodadas para o encerramento do torneio.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia