Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

Edição impressa de 11/11/2019. Alterada em 10/11 às 21h15min

Mesmo sonolento, Grêmio vence e consolida posição entre os líderes

Muito superior tecnicamente, o Tricolor se impôs e garantiu os três pontos

Muito superior tecnicamente, o Tricolor se impôs e garantiu os três pontos


LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA/divulgação/jc
Antes do jogo deste domingo (10) contra a Chapecoense, o treinador Renato Portaluppi havia garantido que o Grêmio não repetiria a atuação bocejante da rodada anterior, contra o CSA, que quase custou a vitória em casa. Ficou na promessa, é verdade, mas não chegou a ser um problema: mesmo jogando muito pouco, o Tricolor venceu por 1 a 0, consolidando sua presença no G-4 do Brasileirão. Foi a quinta vitória consecutiva na competição.
Antes do jogo deste domingo (10) contra a Chapecoense, o treinador Renato Portaluppi havia garantido que o Grêmio não repetiria a atuação bocejante da rodada anterior, contra o CSA, que quase custou a vitória em casa. Ficou na promessa, é verdade, mas não chegou a ser um problema: mesmo jogando muito pouco, o Tricolor venceu por 1 a 0, consolidando sua presença no G-4 do Brasileirão. Foi a quinta vitória consecutiva na competição.
Muito superior tecnicamente, o Tricolor se impôs desde os primeiros instantes de partida. E o placar foi aberto com um golaço. No escanteio, logo aos três minutos, David Braz escorou de cabeça e Luciano, de bicicleta, meteu para as redes. O gol deu tranquilidade ao Grêmio; talvez até demais. O time tornou-se indolente em campo, enquanto a Chapecoense tentava avançar, mas tropeçava na própria incapacidade técnica.
A segunda etapa recomeçou no mesmo ritmo preguiçoso da primeira, com poucas chegadas de perigo. O Grêmio não fustigava, a Chape não tinha forças para pressionar, e assim os minutos se arrastavam. Na beira do gramado, Portaluppi se esgoelava, tentando, em vão, energizar os atletas no gramado. Os últimos minutos foram até de alguma preocupação, com o time gaúcho fazendo cera sem constrangimento. Uma atuação nada elogiável, mas que ao menos garantiu mais três pontos na tabela.
Chapecoense 0 x 1 Grêmio
João Ricardo; Renato, Rafael Pereira, Douglas (Vini Locatelli) e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo, Camilo (Dalberto), Everaldo, Camilo e Roberto; Arthur Gomes (Campanharo). Técnico: Marquinhos Santos.
Paulo Victor; Rafael Galhardo, David Braz, Kannemann e Juninho Capixaba; Matheus Henrique, Darlan (Paulo Miranda), Alisson, Diego Tardelli (Pepê) e Everton; Luciano (Patrick). Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia