Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 03 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

fórmula 1

03/11/2019 - 18h19min. Alterada em 03/11 às 18h19min

Hamilton fica atrás de Bottas, mas conquista o hexa da Fórmula 1 nos EUA

O inglês precisava apenas do oitavo lugar para conquistar o título neste domingo

O inglês precisava apenas do oitavo lugar para conquistar o título neste domingo


Mark Thompson/Getty Images/AFP/JC
O piloto Lewis Hamilton é hexacampeão mundial de Fórmula 1. O inglês precisava apenas do oitavo lugar para conquistar o título neste domingo (3), mas foi além: obteve a segunda colocação no Grande Prêmio dos Estados Unidos e levou a melhor sobre Valtteri Bottas, seu companheiro de Mercedes, que ainda o ameaçava. Não mais. O finlandês o ultrapassou no fim e venceu a corrida, mas já não pode mais alcançar a pontuação do colega no Mundial de Pilotos.
O piloto Lewis Hamilton é hexacampeão mundial de Fórmula 1. O inglês precisava apenas do oitavo lugar para conquistar o título neste domingo (3), mas foi além: obteve a segunda colocação no Grande Prêmio dos Estados Unidos e levou a melhor sobre Valtteri Bottas, seu companheiro de Mercedes, que ainda o ameaçava. Não mais. O finlandês o ultrapassou no fim e venceu a corrida, mas já não pode mais alcançar a pontuação do colega no Mundial de Pilotos.
Ao longo de toda a etapa de hoje, Hamilton sempre ficou acima da oitava colocação (que já garantiria a ele os quatro pontos necessários para confirmar o título) e nunca correu qualquer risco de perder o troféu. O hexa o deixa a apenas um título de Michael Schumacher, que foi sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 ao longo da carreira e está isolado na primeira colocação do ranking de maiores vencedores.
Ontem, o treino de classificação já indicava grandes possibilidades para Hamilton, que largou em quinto lugar e saltou para terceiro nos primeiros segundos da prova de Austin. A boa largada, vale ressaltar, foi facilitada pelo desempenho ruim de Sebastian Vettel, que largou na segunda posição, foi tocado por Albon e acabou abandonando a corrida na nona volta.
Bottas fez a pole position no grid de largada, mas viu a maior parte do GP dos Estados Unidos ser liderado por Hamilton. O finlandês só conseguiu ultrapassá-lo na volta 52 (de 56).
Lewis Hamilton largou na quinta colocação, mas foi agressivo nos primeiros movimentos e logo assumiu o terceiro lugar após partir para cima das Ferraris de Charles Leclerc e Sebastian Vettel, que foi tocado por Albon. Bottas manteve a ponta nos primeiros instantes, mas parou antes e permitiu que o inglês assumisse a liderança.
Na 24ª volta, a Mercedes autorizou a ultrapassagem de Bottas pelo rádio - neste momento, Hamilton desacelerou, permitiu o avanço do companheiro de equipe e seguiu para os boxes pela primeira e única vez nesta tarde.
A corrida já estava na segunda metade, Bottas já havia parado duas vezes, e Hamilton ainda tinha direito a mais um pit stop, mas não parecia disposto a parar. A Mercedes confirmou, pelo rádio, que a estratégia do inglês era completar a corrida parando apenas uma vez e preservando os pneus duros.
Em determinado momento, ele chegou a soar apreensivo na conversa com a equipe. Afinal, Bottas voltou da segunda parada com pneus médios e ganhou velocidade nas primeiras voltas com eles, mas Hamilton seguiu decidido a segurar a ponta e conter as investidas do companheiro.
O troféu do Mundial de Pilotos já estava em uma das mãos de Hamilton, mas a liderança na corrida de hoje foi ameaçada até o fim. Bottas investiu contra Hamilton no último terço da 51ª volta, mas acabou escapando da pista na tentativa. Menos de um minuto depois, já na 52ª, o finlandês abriu asas e superou o inglês na arrancada.
Hamilton estava certo na previsão: a estratégia de não parar pela segunda vez fez com que seu título mundial fosse carimbado pela vitória de Bottas - mas, definitivamente, não ofuscado.
A corrida terminou para Sebastian Vettel na nona volta. O piloto alemão passou pela zebra, teve a suspensão quebrada e abandonou a prova. Na largada, um toque de Alexander Albon em seu pneu traseiro o prejudicou.
"Eu não sei o que aconteceu. Falhou completamente", disse ele à equipe pelo rádio. "A aderência era ruim desde a primeira volta, e eu tive de me adaptar ao carro. Eu não tive chance de enfrentar os outros. Ainda não sei o que aconteceu, eu esperava uma corrida boa. Mas foi muito curta", lamentou aos jornalistas, posteriormente.
Antes mesmo deste incidente, o piloto da Ferrari já não fazia boa corrida. Vettel largou no segundo lugar do grid, mas despencou para a sétima colocação nas primeiras voltas.
Por problemas técnicos na 33ª volta, Kubica foi outro a abandonar o GP.
Folhapress
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia