Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

vôlei

10/10/2019 - 08h49min. Alterada em 10/10 às 08h49min

Seleção masculina de vôlei vence os EUA e abre vantagem na ponta da Copa do Mundo

A campanha perfeita da seleção brasileira masculina de vôlei na Copa do Mundo foi ampliada nesta quinta-feira com uma importante vitória. Em Hiroshima, a equipe superou os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/22 e 25/17, aumentando a sua vantagem na liderança da competição.
A campanha perfeita da seleção brasileira masculina de vôlei na Copa do Mundo foi ampliada nesta quinta-feira com uma importante vitória. Em Hiroshima, a equipe superou os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/22 e 25/17, aumentando a sua vantagem na liderança da competição.
O sétimo triunfo levou o Brasil aos 21 pontos, com três de vantagem para a Polônia, que aproveitou a derrota dos norte-americanos, agora em terceiro lugar com 17, para assumir a segunda posição. A equipe nacional voltará a jogar nesta sexta-feira, às 2 horas (de Brasília), contra a Tunísia, a pior seleção do torneio, com sete derrotas.
Na sua campanha, o Brasil passou por Canadá, Austrália, Egito, Rússia e Irã em Nagano, depois derrotando Argentina e Estados Unidos em Hiroshima. Depois do confronto com os tunisianos, será a vez de encarar, em ordem, Polônia, Japão e Itália, entre domingo e terça-feira.
Renan escalou a seleção com Bruno, Alan, Lucão, Maurício Souza, Leal e Lucarelli, além do líbero Thales. Além disso, Fernando Cachopa e Felipe Roque entraram durante o duelo. Alan foi o maior pontuador do Brasil na partida, com 16, um a mais do que Leal. O norte-americano Aaron Russell também marcou 16 pontos.
No primeiro set, o Brasil chegou a abrir vantagem de 8/5, apoiado pela ótima passagem de Leal no saque, mas os norte-americanos reagiram, também forçando o serviço, indo ao segundo tempo técnico ganhando por 16/15. A disputa, então, seguiu equilibrada até o fim, com a seleção se dando melhor e a fechando com um ataque de Lucarelli.
Esse equilíbrio se repetiu no segundo set, com leve predomínio brasileiro, que foi para a última parada obrigatória com a vantagem mínima - 16/15. E conseguiu deslanchar no fim, fazendo 25/22 após ataque de Leal. Já no terceiro set, os norte-americanos ofereceram resistência, chegaram a fazer 12/10, mas depois a seleção se impôs, com Alan fechando a parcial em 25/17.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia