Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Edição impressa de 11/09/2019. Alterada em 10/09 às 21h47min

Em Curitiba, Inter inicia decisão do título contra o Athletico-PR

Grupo colorado realizou ontem um treino no estádio do Furacão, em Curitiba; técnico Odair Hellmann não deve fazer mudanças na equipe

Grupo colorado realizou ontem um treino no estádio do Furacão, em Curitiba; técnico Odair Hellmann não deve fazer mudanças na equipe


/RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Chegou o grande dia. Hoje, o Inter entra em campo para o primeiro jogo da final da Copa do Brasil. Sem faturar um título nacional há quase três décadas - foi campeão do mesmo torneio em 1992 -, o Colorado encara o Athletico-PR na Arena da Baixada, às 21h30min. Há 27 anos, quando superou o Fluminense na final da Copa do Brasil, a maioria dos jogadores ainda era criança ou sequer haviam nascido. Três anos após o sofrido rebaixamento para a segunda divisão, o clube se reestruturou e voltou a uma decisão, podendo fazer história.
Chegou o grande dia. Hoje, o Inter entra em campo para o primeiro jogo da final da Copa do Brasil. Sem faturar um título nacional há quase três décadas - foi campeão do mesmo torneio em 1992 -, o Colorado encara o Athletico-PR na Arena da Baixada, às 21h30min. Há 27 anos, quando superou o Fluminense na final da Copa do Brasil, a maioria dos jogadores ainda era criança ou sequer haviam nascido. Três anos após o sofrido rebaixamento para a segunda divisão, o clube se reestruturou e voltou a uma decisão, podendo fazer história.
Para encarar o Furacão, o técnico Odair Hellmann não deve fazer mudanças no time. O uruguaio Nico López, mesmo pendurado, segue na equipe, com Rafael Sobis (na mesma situação, com dois cartões amarelos) ficando como opção no banco. Com isso, o Inter deve ir a campo com Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick, D'Alessandro e Nico López; Paolo Guerrero.
Notícias sobre o Internacional são importantes para você?
Motivação não faltará na busca do título. Integrante do elenco que passou pela Série B, o goleiro Marcelo Lomba falou sobre a superação vivida pelo clube desde a segunda divisão até a chegada nesta final. "Sabemos que a motivação que o Odair nos passou é do fundo do coração dele. Nosso grupo está muito unido. As festas da torcida no embarque e aqui na chegada nos motivam ainda mais para essa final", revela.
Como não tem gol qualificado na Copa do Brasil, é importante para o Colorado trazer pelo menos um empate de Curitiba para decidir em vantagem no dia 18, no Beira-Rio. O gramado é um dos principais desafio dos gaúchos hoje à noite. Apesar de a tecnologia empregada no campo sintético ser bastante elogiada, o Inter deverá sentir a diferença. Tendo em vista esse cenário, as direções acordaram que os clubes utilizem os estádios que receberão as finais na véspera dos confrontos.
Assim, Odair realizou ontem um treinamento, o tradicional rachão que antecede o dia da partida. Os jogadores puderam conferir de perto o gramado, que, antes do apito inicial, é molhado para acelerar o ritmo do jogo. O time iniciou a atividade no final da tarde, pouco depois que o Athletico realizou seu treinamento.
Do lado paranaense, o técnico Tiago Nunes mantém o mistério na escalação. Do time que eliminou o Grêmio nas semifinais, o Furacão deve manter a maioria dos atletas. A principal dúvida está na lateral-direita. A provável formação dos donos da casa conta com Santos; Khellven (Madson), Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia