Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de setembro de 2019.
Dia do Administrador e do Médico Veterinário.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

basquete

09/09/2019 - 11h57min. Alterada em 09/09 às 11h57min

Brasil perde para EUA e buscará vaga em Tóquio em pré-olímpico de basquete

Derrota por 89 a 73 para os americanos eliminou o Brasil do Mundial disputado na China

Derrota por 89 a 73 para os americanos eliminou o Brasil do Mundial disputado na China


Jesse D. Garrabrant / NBAE / Getty Images / AFP/ JC
Folhapress
O Brasil se despediu da Copa do Mundo masculina de basquete nesta segunda-feira (9), na China, com uma derrota por 89 a 73 para os Estados Unidos. A equipe verde-amarela conseguiu equilibrar o confronto no primeiro tempo, em Shenzhen, mas acabou sucumbindo diante dos favoritos e foi eliminada.
O Brasil se despediu da Copa do Mundo masculina de basquete nesta segunda-feira (9), na China, com uma derrota por 89 a 73 para os Estados Unidos. A equipe verde-amarela conseguiu equilibrar o confronto no primeiro tempo, em Shenzhen, mas acabou sucumbindo diante dos favoritos e foi eliminada.
Sem avançar às quartas de final, a seleção não obteve antecipadamente classificação aos Jogos Olímpicos de 2020. As duas vagas das Américas ficaram com Estados Unidos e Argentina, que foram ao mata-mata do Mundial com 100% de aproveitamento.
A última chance será em um torneio pré-olímpico a ser realizado em junho, um mês antes da Olimpíada. Serão quatro chaves com seis equipes, e o campeão de cada uma terá o direito de atuar em Tóquio. O Brasil já avisou à federação internacional que gostaria de jogar em casa essa competição qualificatória.
Na China, após boas vitórias sobre Nova Zelândia, Grécia e Montenegro, o time nacional acabou pagando pela derrota para a República Tcheca por 93 a 71. No Grupo K, liderado pelos Estados Unidos, houve um empate tríplice entre República Tcheca, Grécia e Brasil, e os tchecos avançaram em segundo lugar no saldo de pontos, justamente pela boa diferença no placar diante dos brasileiros.
Por causa da derrota no sábado, o Brasil chegou ao confronto com os Estados Unidos precisando da vitória para sobreviver. A equipe se segurou ao longo do primeiro tempo. Sempre atrás no marcador, o time sul-americano contou com boa atuação do ala Vítor Benite para se segurar e ir ao intervalo perdendo por 43 a 39.
Àquela altura, o time já estava sem o técnico Aleksandar Petrovic no banco de reservas. No início do segundo quarto, o croata se irritou muito com uma falta não marcada em cima de Anderson Varejão, recebeu a segunda falta técnica e foi expulso, tendo de ser conduzido por Leandrinho para fora da quadra.
Nos dois quartos finais, acabou aparecendo mais claramente a superioridade norte-americana na imposição física e nas cestas de três pontos. Destacaram-se o pivô Myles Turner, que registrou 16 pontos e 8 rebotes, e o armador Kemba Walker, com 16 pontos e 5 assistências.
Pelo lado brasileiro, além do já citado Benite, que anotou 21 pontos, esteve bem o pivô Anderson Varejão. Seus 14 pontos e 8 rebotes, no entanto, não foram suficientes para a zebra que o time verde-amarelo buscava para se manter vivo no Mundial da China.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia