Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 03h01min, 05/09/2019. Atualizada em 03h00min, 05/09/2019.

'Não jogamos nada', diz Renato

Após a desastrosa atuação na Arena da Baixada, coube ao técnico Renato Portaluppi dar as explicações a respeito do que se viu no gramado sintético do estádio do Furacão. O comandante foi direto quando perguntado sobre os motivos da desclassificação. "Aprendemos com as vitórias e com as derrotas. Não fizemos absolutamente nada para conseguir a classificação. Não jogamos nada. O Athletico-PR foi melhor que a gente e mereceu a classificação", disse depois da partida.

Após a desastrosa atuação na Arena da Baixada, coube ao técnico Renato Portaluppi dar as explicações a respeito do que se viu no gramado sintético do estádio do Furacão. O comandante foi direto quando perguntado sobre os motivos da desclassificação. "Aprendemos com as vitórias e com as derrotas. Não fizemos absolutamente nada para conseguir a classificação. Não jogamos nada. O Athletico-PR foi melhor que a gente e mereceu a classificação", disse depois da partida.

O treinador lamentou as ausências de Maicon (lesionado) e Everton (suspenso), dando, inclusive, uma alfinetada no atacante e principal jogador do time, dizendo que o Cebolinha tomou o terceiro cartão amarelo no confronto de ida, em Porto Alegre, em um lance infantil. "O Grêmio sente muito a falta do Maicon e do Everton, são dois jogadores fundamentais no nosso sistema de jogo. O Grêmio sabe o que faz com a bola, mas hoje, infelizmente, estivemos abaixo de tudo isso."

Sobre o polêmico lance que poderia ter resultado em um pênalti para os gaúchos logo no início do jogo, o treinador disse que, a seu ver, foi penalidade, mas reclamou principalmente dos critérios diferentes para lances iguais utilizados pelos árbitros.

"Sou totalmente a favor do VAR, mas o que tem de mudar são as regras do VAR. Pela imagem, o jogador do Athletico-PR está com o braço aberto. Cada um fala uma coisa. Na minha opinião, quando está com o braço aberto, está fazendo uso dele. Daqui a pouco terá outro lance e vamos ficar questionando se é pênalti ou não é. Cada rodada é uma coisa diferente. Eles têm de definir. Não é possível ficar na dúvida. Não pode cada rodada um juiz achar que tem uma rega e outro achar que tem outra."

Comentários CORRIGIR TEXTO