Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Tênis

26/08/2019 - 10h45min. Alterada em 26/08 às 10h45min

Thiago Monteiro cai no ranking e Brasil fica sem tenistas no Top 100 da ATP

Estadão Conteúdo
O Brasil não tem mais um representante entre os 100 melhores tenistas do mundo. Nesta segunda-feira (26), na última atualização do ranking da ATP antes da disputa do US Open, o quarto e último Grand Slam da temporada, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, o cearense Thiago Monteiro perdeu uma posição e agora é o 101º colocado.
O Brasil não tem mais um representante entre os 100 melhores tenistas do mundo. Nesta segunda-feira (26), na última atualização do ranking da ATP antes da disputa do US Open, o quarto e último Grand Slam da temporada, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, o cearense Thiago Monteiro perdeu uma posição e agora é o 101º colocado.
Garantido na chave principal do US Open, Thiago Monteiro tem boas chances de voltar ao Top 100 daqui duas semanas, quando a lista da ATP terá nova atualização. E sua diferença para o segundo melhor do Brasil é enorme, já que Rogério Dutra Silva é apenas o 200º colocado. O mineiro João Menezes, campeão do Pan de Lima, caiu na última rodada do qualifying em Nova York, perdeu um lugar e agora é o 211º no ranking.
Na parte de cima, nenhuma alteração até a 26ª posição, agora ocupada pelo francês Benoit Paire. O sérvio Novak Djokovic, com grande vantagem na liderança para os rivais, não deixará o posto com qualquer que seja seu desempenho no US Open. Separados por 455 pontos, o espanhol Rafael Nadal, em segundo, e o suíço Roger Federer, em terceiro, poderão mudar de posição depois do Grand Slam.
Quem comemorou bastante nesta segunda-feira foi o polonês Hubert Hurkacz. Campeão do ATP 250 de Winston-Salem, nos Estados Unidos, o tenista europeu ganhou seis colocações e agora está em 35.º lugar, a sua melhor colocação da carreira no ranking.
Entre as mulheres, a expectativa fica por conta da disputa pela liderança do ranking da WTA entre quatro tenistas. Atual número 1 do mundo, a japonesa Naomi Osaka terá que defender o título em Nova York e com isso os 2.000 pontos conquistados na temporada passada. As desafiantes são a australiana Ashleigh Barty, jogadora que mais somou pontos em 2019, a checa Karolina Pliskova, que segue em busca de seu primeiro título de Grand Slam, e a romena Simona Halep, eliminada na primeira rodada no ano passado.
No Top 10, a alteração de maior destaque foi a queda da bielo-russa Aryna Sabalenka da nona para a 13ª colocação, sendo ultrapassada pelas norte-americanas Madison Keys (agora em nono) e Sloane Stephens (10ª), a letã Anastasija Sevastova (11ª) e a suíça Belinda Bencic (12ª).
Ainda suspensa temporariamente por suspeita de doping, a brasileira Beatriz Haddad Maia segue na 99ª colocação, dentro do Top 100 do ranking da WTA.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia