Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Libertadores

- Publicada em 23h36min, 21/08/2019. Atualizada em 23h36min, 21/08/2019.

Na obrigação de vencer no Beira-Rio

Bruno Henrique marcou os dois gols cariocas contra os gaúchos

Bruno Henrique marcou os dois gols cariocas contra os gaúchos


/Alexandre Vidal/Flamengo/Divulgação/JC
As 66 mil pessoas que foram no Maracanã na noite de ontem – maior público no futebol brasileiro no ano – viram um jogo de tempos distintos entre Flamengo e Inter, pelo duelo de ida das quartas de final da Libertadores da América. Depois de um primeiro tempo de muita disputa e poucas oportunidades de marcar, a segunda etapa – principalmente os últimos vinte minutos dela - foi disputada em alta velocidade. O resultado não foi nada bom para o Inter. A derrota por 2 a 0 coloca o Colorado na obrigação de vencer no Beira-Rio, na próxima quarta-feira, para avançar às semifinais.
As 66 mil pessoas que foram no Maracanã na noite de ontem – maior público no futebol brasileiro no ano – viram um jogo de tempos distintos entre Flamengo e Inter, pelo duelo de ida das quartas de final da Libertadores da América. Depois de um primeiro tempo de muita disputa e poucas oportunidades de marcar, a segunda etapa – principalmente os últimos vinte minutos dela - foi disputada em alta velocidade. O resultado não foi nada bom para o Inter. A derrota por 2 a 0 coloca o Colorado na obrigação de vencer no Beira-Rio, na próxima quarta-feira, para avançar às semifinais.
Um jogo de xadrez. Assim foi a primeira etapa de partida no Maracanã. A escalação escolhida pelo técnico Odair Hellmann para o Inter iniciar a partida – Rafael Sobis no lugar de Nico López - já mostrava que o objetivo era valorizar a posse de bola e, assim, apostar menos nos contra-ataques. E assim foi durante todo o primeiro tempo. Quando recuperava a bola, o Colorada buscava “cozinhar” o jogo, enervar os donos da casa e ganhar capo para buscar agredir a defesa flamenguista.
Notícias sobre o Internacional são importantes para você?
Muito “mordido” com disputas pela posse de bola em cada lance, o jogo não fluiu muito. Assim, foram poucas as oportunidades de marcar nos 45 minutos iniciais. As melhores oportunidades foram cariocas, com finalizações de fora da área aos oito e aos 18 minutos.
O Inter assustou aos 41, quando após uma sequência de erros da defesa carioca dentro da área, por muito pouco não marcou. Quatro minutos depois, a melhor chance de gol do primeiro tempo: Everton Ribeiro tocou no meio da área para Gabigol limpar Rodrigo Moledo e chutar. A bola, porém, bateu no pé do zagueiro, perdeu velocidade, e possibilitou à Lomba fazer boa defesa.
Os dez minutos iniciais do segundo tempo foram de um não futebol. Muita discussão, muita briga, muita disputa e pouca bola rolando. Odair mexeu no time e deu mais vitalidade no ataque colorado, colocando Wellington Silva e Nico López nos lugares de Sobis e D’Alessandro, respectivamente.
Pelo desenvolver do confronto, um gol flamenguista só sairia se ocorresse uma falha defensiva grave por parte do Colorado. E foi o que aconteceu aos 28 minutos. Edenílson se lançou ao ataque e Moledo o acompanhou. A bola foi recuperada pelos cariocas que engataram um rápido contragolpe. Com a zaga desarrumada, Cuesta tentou de todo jeito evitar o gol, mas Gerson tocou para Bruno Henrique.
O Inter sentiu o gol e bastaram quatro minutos para sair o segundo. Com a defesa mais uma vez fora de lugar, Gabigol tocou no meio para Bruno Henrique avançar, levar para a direita e bater cruzado par ampliar aos 33. Seis minutos depois, aos 39, Gabigol furou em bola na risca de pequena área e por muito pouco o prejuízo para os gaúchos não aumentou.
Aos 45, a chance de descontar e aumentar as chances no jogo da volta foi desperdiçada por Nico López , que mandou para fora a oportunidade. 
Flamengo 2 x 0 Internacional
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Mari e Filipe Luís; Cuéllar, Willian Arão e Arrascaeta (Gerson); Everton Ribeiro (Berrío), Gabriel e Bruno Henrique (Piris da Mota). Técnico: Jorge Jesus.
Marcelo Lomba; Bruno, Moledo, Cuesta e Uendel; Lindoso, Edenílson (Parede), Patrick, D’Alessandro (Nico López) e Rafael Sobis (Wellington Silva); Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.
Árbitro: Roberto Tobar (Chile).
Comentários CORRIGIR TEXTO