Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de agosto de 2019.
Dia Nacional da Juventude .

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Jogos Pan-Americanos

Edição impressa de 12/08/2019. Alterada em 12/08 às 03h00min

Brasil quebra recorde de ouros e fica em segundo no ranking geral

O Brasil sai do Pan Americano de Lima, encerrado ontem, com uma série de motivos para comemorar. A delegação somou inéditas 55 medalhas de ouro e encerrou a competição no segundo lugar no ranking geral, atrás apenas dos Estados Unidos. Somando também 45 pratas e 71 bronzes, o País alcançou o pódio 171 vezes.
O Brasil sai do Pan Americano de Lima, encerrado ontem, com uma série de motivos para comemorar. A delegação somou inéditas 55 medalhas de ouro e encerrou a competição no segundo lugar no ranking geral, atrás apenas dos Estados Unidos. Somando também 45 pratas e 71 bronzes, o País alcançou o pódio 171 vezes.
Ontem, um dos destaques foi Mayra Aguiar. A judoca da Sogipa conquistou seu primeiro ouro em disputas de Pan, vencendo a cubana Kaliema Antomarchi na final do meio pesado. Na sexta-feira, Rafaela Silva venceu a final até 57kg e virou a primeira atleta brasileira a sagrar-se campeã olímpica, mundial e pan-americana.
Na madrugada de ontem, o basquete feminino também fez história: bateu os EUA por 79 a 73 e ficou com o ouro, repetindo o feito de 1991, em Havana.
No sábado, o Brasil comemorou, entre outros, o triunfo de Guilherme Costa na natação, com o ouro nos 1.500m livre. Foi o melhor desempenho da modalidade, com 30 medalhas. O Brasil também alcançou marca histórica na vela (nove medalhas, cinco de ouro) e o inédito hexacampeonato no handebol feminino, além dos primeiros ouros da história no badminton, boxe feminino, maratona aquática, patinação, taekwondo e triatlo.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia