Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 14 de julho de 2019.
Feriado na França - Queda da Bastilha. Dia do Propagandista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Judô

14/07/2019 - 15h10min. Alterada em 14/07 às 15h31min

Mayra Aguiar conquista ouro em Budapeste e assume liderança no ranking mundial

Mayra venceu na categoria até 78kg ao superar a japonesa Ruika Sato na final

Mayra venceu na categoria até 78kg ao superar a japonesa Ruika Sato na final


IJF/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
A judoca Mayra Aguiar voltou a brilhar na Hungria ao arrebatar o ouro no Grand Prix de Budapeste na tarde deste domingo (14). No palco onde se sagrou bicampeã mundial há dois anos, a Laszlo Pap Arena, a atleta da categoria até 78kg superou a japonesa Ruika Sato na final e subiu no lugar mais alto do pódio.
A judoca Mayra Aguiar voltou a brilhar na Hungria ao arrebatar o ouro no Grand Prix de Budapeste na tarde deste domingo (14). No palco onde se sagrou bicampeã mundial há dois anos, a Laszlo Pap Arena, a atleta da categoria até 78kg superou a japonesa Ruika Sato na final e subiu no lugar mais alto do pódio.
Com o segundo Grand Prix na trajetória, a atleta da Sogipa assumiu o primeiro lugar no ranking mundial em sua categoria, uma vez que ela ocupava o segundo posto antes do evento húngaro, 209 pontos atrás da holandesa Gusjee Steenhuis, que não participou da competição.
Na ausência da rival europeia, Mayra chegou a Budapeste como cabeça de chave número um da competição e estreou nas oitavas de final contra a chinesa Fei Chen. Vencedora do confronto inicial, a brasileira superou, com um ippon, a portuguesa Patrícia Sampaio nas quartas. Nas semifinais, o triunfo veio da mesma forma diante da cubana Kaliema Antomarchi.
A vitória de Mayra Aguiar, medalhista olímpica com dois bronzes na carreira - um em Londres-2012 e outro na Rio-2016 -, veio com um shidô, quando os árbitros apontam falta de combatividade de um dos lutadores, no Golden Score. A asiática foi advertida três vezes antes de que fosse declarada a vitória da brasileira.
Agora, ela ruma para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, cuja disputa no judô acontece de 8 a 11 de agosto. Na sequência, o desafio será o Mundial, que este ano será realizado em Tóquio, no Japão, de 25 de agosto a 1º de setembro.
"Dia maravilhoso. Relembrei o mundial de 2017, saindo mais uma vez com o ouro. Lutei contra adversárias duríssimas. Entrei nessa competição sabendo que seria um ótimo treinamento para as duas principais competições do ano e saio super feliz, empolgada, com muita vontade para as próximas competições", comentou a judoca após a conquista, relembrando o título diante de outra japonesa, Mami Umeki, na decisão do Mundial disputado na capital húngara.
O Brasil já havia faturado uma medalha dourada na sexta-feira, quando a campeã olímpica Rafaela Silva foi absoluta na categoria até 57Kg. No sábado, Ketleyn Quadros (até 63Kg) e João Pedro Macedo (até 81Kg), ficaram com a prata em Budapeste.
Outros brasileiros entraram no tatame da Laszlo Pap Arena neste domingo. Pela categoria pesado (acima de 78Kg), Beatriz Sousa perdeu a decisão do bronze para a chinesa Yan Wang. Antes, na mesma disputa, Maria Suelen Altheman caiu na repescagem também para Wang e ficou com o sétimo lugar. Já no masculino, Matheus Assis foi eliminado ainda na primeira rodada da categoria até 90Kg.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia