Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de julho de 2019.
Dia da Pizza.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Copa do Brasil

10/07/2019 - 23h35min. Alterada em 10/07 às 23h42min

Inter perde para o Palmeiras, mas volta vivo para o Beira-Rio

Isolado no ataque, Guerrero pouco produziu contra o Verdão

Isolado no ataque, Guerrero pouco produziu contra o Verdão


RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Derrotar o Palmeiras é uma algo bem difícil de se conseguir atualmente. Com um futebol sem brilho, mas muito consistente o time paulista vem consolidando campanhas vitoriosas nas competições que disputa. Deste modo, o desafio do Inter na noite de ontem, no Allianz Parque, era, sabidamente, muito complicada. O Coloqado foi valente e fez um enfrentamento parelho com os donos da casa, mas foi punido em uma das poucas falhas defensivas. A derrota por 1 a 0 coloca os gaúchos na obrigação de vencer em Porto Alegre, na semana que vem, mas o placar mínimo contrário mantém vivo o time de Odair Hellmann
Derrotar o Palmeiras é uma algo bem difícil de se conseguir atualmente. Com um futebol sem brilho, mas muito consistente o time paulista vem consolidando campanhas vitoriosas nas competições que disputa. Deste modo, o desafio do Inter na noite de ontem, no Allianz Parque, era, sabidamente, muito complicada. O Coloqado foi valente e fez um enfrentamento parelho com os donos da casa, mas foi punido em uma das poucas falhas defensivas. A derrota por 1 a 0 coloca os gaúchos na obrigação de vencer em Porto Alegre, na semana que vem, mas o placar mínimo contrário mantém vivo o time de Odair Hellmann
Hellmann manteve sua convicção de uma equipe fechada para jogar fora de casa. Assim, colocou quatro jogadores de marcação no meio deixou D’Alessandro no banco de reservas. O resultado disso não chegou a ser uma surpresa. Um time sem articulação ofensiva alguma, com Paolo Guerrero isolado na frente e, assim, muito pouco participativo na etapa inicial.
O Palmeiras, por sua vez, impressiona pelo pragmatismo somado a uma objetividade que torna o time comandado por Felipão muito perigoso. Jogando de modo simples e verticalizando todas as jogadas, o palmeiras é uma equipe que troca poucos passes, mas chega ao ataque com dois ou três toques na bola.
Ainda assim, o Colorado tinha a partida sob controle. O gol paulista aos 19 minutos, porém, deu mais ânimo aos donos da casa. Após escanteio pela esquerda, a bola atravessou o campo e chegou para Bruno Henrique na direita. O meio-campista levantou na área e Zé Rafael se antecipou à defesa gaúcha e desviou de cabeça para vencer Marcelo Lomba.
A falta de criatividade na armação colorada foi corrigida por Hellmann na segunda etapa, quando D’Ale voltou do vestiário no time no lugar de Nonato. Com a mudança, os gaúchos cresceram no jogo e passaram a incomodar mais a defesa alviverde.
Por outro lado, o Verdão nunca deixou de levar perigo à defesa do Inter por meio dos contra-ataques. Em um deles, três jogadores paulistas tiveram apenas um marcador colorado pela frente, mas Deyverson errou o último passe e desperdiçou a oportunidade.
Palmeiras 1 x 0 Inter
Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique, Lucas Lima (Raphael Veiga) e Dudu; Zé Rafael (Willian) e Deyverson. Técnico: Felipão.
Marcelo Lomba; Bruno, Moledo, Cuesta e Uendel; Dourado, Edenilson, Nonato (D’Alessandro), Patrick e Nico López (Rafael Sobis); Guerrero (Guilherme Parede). Técnico: Odair Hellmann.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia