Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de julho de 2019.
Dia do Padeiro.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

grêmio

08/07/2019 - 19h58min. Alterada em 08/07 às 19h58min

Grêmio é absolvido no STJD em processo por injúria racial em jogo contra o Flu

Estadão Conteúdo
Por 5 votos a 2, o Grêmio foi absolvido da acusação por suposta injúria racial contra o atacante Yony González, do Fluminense. O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em julgamento de recurso do clube gaúcho realizado nesta segunda-feira, no Rio, considerou que houve insuficiência de provas na acusação.
Por 5 votos a 2, o Grêmio foi absolvido da acusação por suposta injúria racial contra o atacante Yony González, do Fluminense. O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em julgamento de recurso do clube gaúcho realizado nesta segunda-feira, no Rio, considerou que houve insuficiência de provas na acusação.
Em primeira instância, o Grêmio havia sido condenado a pagar uma multa de R$ 30 mil por ocasião de uma suposta ofensa (infração ao artigo 243-D) de uma torcedora ao atleta do time carioca, que teria sido registrada pela câmera da Flu TV na Arena do Grêmio, na vitória de 5 a 4 dos cariocas, válida pelo Campeonato Brasileiro, em 5 de maio deste ano.
Para o relator do processo no Pleno, o auditor Mauro Marcelo de Lima e Silva, faltaram provas consistentes à acusação para que a punição fosse mantida. "A prova da Procuradoria é uma versão editada que se dissipou. Faltou à Procuradoria escutar e auscultar melhor o material e produzir um laudo pericial. Face ao escasso material, faltou um aprofundamento fonético. É evidente que a intolerância e o preconceito devem ser combatidos. Encaminho meu voto no sentido que a condenação deve ser revista", justificou seu voto.
"Analisamos tudo cuidadosamente e apuramos tudo. O Grêmio teve novamente essa mácula. Trabalhamos muito na prevenção. A absolvição será um estímulo para seguirmos trabalhando", discursou o diretor jurídico do clube gaúcho, Nestor Hein.
Também fora de campo, o Grêmio obteve, nesta segunda-feira, a regularização do zagueiro David Braz. Com seu nome inscrito no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, o defensor, que estava no Santos, assim, tem condições de enfrentar o Bahia, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil.
Para o jogo, que acontece nesta quarta-feira, às 19h15, em Porto Alegre, a escalação da equipe comandada por Renato Gaúcho ainda não foi revelada pelo treinador, que comandou treino fechado à imprensa na tarde desta segunda no CT Luiz Carvalho. Já se sabe, porém, que no miolo de zaga o argentino Kannemann, recuperado de uma lesão na vértebra, é opção para atuar ao lado de Geromel.
Na frente, a dúvida é se Everton, que ainda não se reapresentou após participação na Copa América pela seleção brasileira, será escalado contra os baianos. Caso não jogue, a opção mais provável para substituí-lo é Pepê, jovem da base do clube.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia