Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 07 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

mma

07/07/2019 - 10h30min. Alterada em 07/07 às 10h30min

Marreta faz boa luta, mas perde de Jon Jones por pontos no UFC 239

O americano venceu por decisão dividida em 48/47, 47/48 e 48/47

O americano venceu por decisão dividida em 48/47, 47/48 e 48/47


Sean M. Haffey/Getty Images/AFP/JC
Estadão Conteúdo
O brasileiro Thiago Marreta fez boa luta na madrugada deste domingo, no confronto principal do UFC 239, mas acabou sendo derrotado pelo favorito Jon Jones, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Sem demonstrar toda a superioridade que era esperada, o lutador norte-americano venceu por decisão dividida dos juízes: 48/47, 47/48 e 48/47.
O brasileiro Thiago Marreta fez boa luta na madrugada deste domingo, no confronto principal do UFC 239, mas acabou sendo derrotado pelo favorito Jon Jones, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Sem demonstrar toda a superioridade que era esperada, o lutador norte-americano venceu por decisão dividida dos juízes: 48/47, 47/48 e 48/47.
O resultado chegou a ser vaiado por parte do público presente na luta, que esperava uma vitória do brasileiro, após a performance surpreendente de Marreta diante do favorito. Com o triunfo, Jones manteve o cinturão do peso meio-pesado (até 93kg). O americano soma agora 25 vitórias, apenas uma derrota e uma luta sem resultado.
"Eu peço desculpas para os fãs que esperavam que essa luta tivesse nocaute. Ele é lutador muito duro. Thiago Santos é um faixa-preta de muay thai. Estou orgulhoso de mim. Achei que estava vencendo, nós estávamos jogando um jogo de xadrez muito inteligente. Toda vez que você luta contra um cara de muay thai, você precisa ser inteligente", comentou Jones.
Ao fim do confronto, o brasileiro revelou que sentiu dores no joelho logo no começo da luta. "No primeiro round meu joelho falseou, machucou e eu não consegui mais me movimentar muito bem, toda hora estava saindo do lugar", comentou Marreta. "Mas, sem choro, sem lamentação. Ele é um guerreiro, sou fã, só tenho que agradecer a todos por essa oportunidade."
A luta desta madrugada foi marcada pelo equilíbrio do começo ao fim, apesar da expectativa de forte domínio de Jones, considerado uma das lendas do MMA. O americano, contudo, exibia ligeira vantagem ao longo das trocas de socos e chutes. Seu melhor momento aconteceu no terceiro round, quando chegou a derrubar Marreta.
No round seguinte, o brasileiro tentou acelerar as trocas de socos para se recuperar da queda e somar pontos. Mas não teve sucesso. Jones, mais cauteloso, administrou o confronto até o final, sem correr maiores riscos e confirmou a vitória por pontos.
No feminino, o grande confronto da noite reuniu a brasileira Amanda Nunes e a norte-americana Holly Holm. Desta vez, deu Brasil. Uma das principais atletas do MMA no mundo, Amanda nocauteou a rival aos 4m10s do primeiro round e defendeu o cinturão do peso-galo (até 61kg). Um chute alto na cabeça da rival abreviou o confronto e decretou o triunfo da brasileira.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia