Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

INTER

03/07/2019 - 18h11min. Alterada em 03/07 às 18h11min

Novo lateral do Inter, Natanael enfrentou o PSG e jogou só três vezes em 2019

Natanael assinou contrato com o Internacional até 2022

Natanael assinou contrato com o Internacional até 2022


INTERNACIONAL/DIVULGAÇÃO/JC
Folhapress
Natanael, novo lateral esquerdo do Internacional, retorna ao Brasil depois de quatro temporadas na Europa e com histórias para contar. Depois de se destacar no Athletico, ele assinou com o Ludogorets e fez parte de uma colônia brasileira com nada menos que dez jogadores nascidos em solo verde e amarelo.
Natanael, novo lateral esquerdo do Internacional, retorna ao Brasil depois de quatro temporadas na Europa e com histórias para contar. Depois de se destacar no Athletico, ele assinou com o Ludogorets e fez parte de uma colônia brasileira com nada menos que dez jogadores nascidos em solo verde e amarelo.
Durante a passagem pela Bulgária, o jogador chegou a enfrentar Arsenal e PSG na Liga dos Campeões, mas em 2019 jogou só três vezes.
Aos 28 anos, Natanael assinou com o Inter até 2022. O lateral passa a ser concorrente de Uendel a vaga deixada por Iago, negociado com o Augsburg, da Alemanha. Ludogorets e Natanael não se acertaram sobre renovação e o jogador passou a atuar somente pelo time B.
A última partida na equipe principal do clube foi em 13 de dezembro. Antes do atrito pela renovação, o lateral esquerdo era titular e fez parte da campanha de quatro dos oito títulos obtidos pelo clube de Razgrad.
A jornada de Natanael em solo búlgaro foi facilitada pela presença de outros brasileiros. Em determinado momento, o Ludogorets reuniu dez jogadores brasileiros: Renan, (ex-goleiro do Avaí), Cicinho, (ex-Santos), Lucas Sasha (ex-Corinthians), Marcelinho (ex-Bragantino), Gustavo Campanharo (ex-Juventude e Bragantino), Wanderson (ex-Portuguesa), João Paulo (ex-ABC), Juninho Quixadá (ex-Bragantino) e Jonathan Cafu (ex-São Paulo).
A colônia brasileira foi iniciada por Quixadá e Marcelinho. Os demais auxiliavam nos treinos e no dia a dia, fora do clube. O auge do Ludogorets em termos continentais foi em 2016, quando o clube chegou à fase de grupos da Liga dos Campeões e caiu em chave com Arsenal, PSG e Basel-SUI.
O time francês venceu na Bulgária, mas ficou no empate em plena Paris. Natanael foi titular nas duas partidas, 3 a 1 para o PSG em Razgrad e 2 a 2 na França. A equipe parisiense já contava com Thiago Silva, Marquinhos e Cavani, mas nem sonhava em ter Neymar no clube.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia