Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de junho de 2019.
Dia do Turismo / Turista.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

Edição impressa de 13/06/2019. Alterada em 13/06 às 03h00min

Com oito desfalques, Grêmio vence o Botafogo no Engenhão

O que esperar de um time que vai a campo, fora de casa, passando por um momento de instabilidade no campeonato e, ainda por cima, tendo oito desfalques no elenco? Não muito, não é? Pois esse era o cenário do Grêmio na noite desta quarta-feira ao encarar o Botafogo, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, em jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. E foi nesse cenário que o time de Renato Portaluppi se doou em campo e saiu do gramado com uma heroica vitória por 1 a 0.

Sem poder contar com Cortez, Luan, Kannemann, Paulo Miranda, Geromel, Maicon, Everton e Matheus Henrique, o técnico gremista teve de tirar coelhos da cartola para montar o time.

O primeiro tempo foi de muitas disputadas de lances, com cada posse de bola sendo brigada pelos jogadores dos dois lados. Assim, foram poucas oportunidades claras de marcar o gol. A melhor delas foi gremista e se deu logo aos dois minutos de partida. Thaciano achou Alisson por trás da defesa carioca. O atacante tocou para Diego Tardelli, que, pela direita da área, deu uma meia lua no defensor e finalizou cruzado, exigindo grande defesa de Diego Cavalieri

O jogo se modificou na segunda etapa. O confronto físico deu lugar à dois times que buscaram o ataque. Com muita troca de golpes, a partida ganhou em emoção.

O que já estava ruim para os visitantes, ficou pior aos 16 minutos, quando o zagueiro Rodriguez teve de sair do jogo em razão de uma pancada que levou ainda na primeira etapa.

Diante desse cenário, o empate era um resultado a se comemorar no Engenhão. Foi aí que Jean Pyerre, de atuação apagada até então, mostrou que se trata de um jogador de qualidade diferenciada. Após sofrer falta frontal ao gol, o garoto chamou a responsabilidade para si e fez uma magistral cobrança aos 35 minutos, abrindo o placar.

Os últimos minutos de duelo foram de um Botafogo se jogando à frente em busca da igualdade, mas esbarrando na improvisada defesa gaúcha. Vitória da superação para dar o adeus à parte de baixo da tabela.

CORRIGIR