Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de abril de 2019.
Dia do Obstetra.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

Edição impressa de 12/04/2019. Alterada em 12/04 às 03h00min

Mesmo com Bottas na liderança, Hamilton diz que briga é contra Vettel

Para o piloto inglês (d), a Ferrari do alemão vem muito forte nesta temporada

Para o piloto inglês (d), a Ferrari do alemão vem muito forte nesta temporada


WANG ZHAO/AFP/JC
O piloto finlandês Valtteri Bottas é o líder da temporada 2019 de Fórmula 1, após as duas primeiras etapas, na Austrália e no Bahrein. Tem um ponto a mais (44 a 43) que o inglês Lewis Hamilton, seu companheiro de Mercedes. Entretanto, o pentacampeão mundial revelou nesta quinta-feira, no dia de entrevistas dos pilotos antes do Grande Prêmio da China, em Xangai, domingo, que marcará a 1.000ª corrida na história da categoria, que o seu principal adversário continua sendo o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que já conquistou quatro títulos na carreira, todos pela Red Bull.
"Neste momento somos Sebastian e eu, e não acredito que isso vai mudar tão cedo", disse Hamilton, sobre a possibilidade da disputa pelo título de 2019 ter mais concorrentes. No entanto, depois voltou atrás e acrescentou Bottas e o monegasco Charles Leclerc como possíveis rivais. "Não vejo essa mudança logo, no momento somos nós quatro, mas não podemos descartar a Red Bull", completou.
A força do motor Ferrari, que impressionou a todos no Bahrein, preocupa Hamilton para a corrida na China. Por outro lado, o inglês entende que o time italiano não está tão à frente da Mercedes.
"Você poderia dizer que a Ferrari tem um pacote mais forte que o do ano passado. Não acho que temos um pacote pior, nós também temos um pacote muito bom, mas eles definitivamente cresceram neste ano", comentou.
Com longas retas, o circuito de Xangai beneficia a equipe italiana por conta da potência do motor. "Definitivamente pode fazer a diferença. A pista tem retas bem longas. A potência e velocidade nas retas é muito importante aqui. Existem as curvas também, mas sabemos que eles virão fortes para este fim de semana", afirmou Bottas. O GP da China será disputado na madrugada de domingo, às 3h. O treino classificatório ocorre no sábado, à meia-noite.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia