Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

Alterada em 19/03 às 12h14min

Brasil quer sediar Copa do Mundo de futebol feminino em 2023

Anúncio do país vencedor deve ser feito em março do ano que vem

Anúncio do país vencedor deve ser feito em março do ano que vem


Harry How/Getty Images/JC
Agência Brasil
O Brasil foi um dos dez países que expressaram interesse em sediar a Copa do Mundo de Futebol Feminino da Fifa (Federação Internacional de Futebol) em 2023. Além do país, também estão interessados em receber a competição três sul-americanos - Argentina, Bolívia e Colômbia. 
As Coreias do Sul e do Norte informaram à Fifa que pretendem concorrer com uma candidatura conjunta. Além deles, formalizaram interesse em concorrer Japão, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul.
Segundo a Fifa, esse é o maior número de países a formalizar interesse em sediar uma Copa do Mundo de Futebol Feminino desde a primeira edição do evento, em 1991.
As confederações nacionais terão agora que registrar suas candidaturas até 16 de abril deste ano. O anúncio do vencedor deve ser feito em março do ano que vem.
Todos os candidatos sediariam o evento pela primeira vez.
A próxima competição será realizada de 7 de junho a 7 de julho deste ano, na França. O Brasil está no grupo C do campeonato, junto com Austrália, Itália e Jamaica. A seleção brasileira estreia no dia 9 de junho contra a Jamaica.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia