Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Tóquio 2020

Edição impressa de 09/01/2019. Alterada em 09/01 às 01h00min

Seleções de skate que disputarão vagas olímpicas têm duas crianças

Rayssa Leal, de 10 anos, é a brasileira mais bem colocada no ranking street

Rayssa Leal, de 10 anos, é a brasileira mais bem colocada no ranking street


/REPRODUÇÃO FACEBOOK/JC
Duas crianças, de 10 e 11 anos, foram convocadas pela Confederação Brasileira de Skate (CBSkate) para comporem as seleções nacionais que buscarão classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A modalidade, que estreia no programa olímpico, não seguiu a construção histórica de outros esportes que tiveram que lidar com a especialização precoce, e não colocou limites etários.
Entre os selecionados, estão Rayssa Leal, 10 anos, e Victoria Bassi (11). As duas atendem a critérios técnicos para serem chamadas respectivamente às equipes de street e park, as duas disciplinas que serão olímpicas, ficando entre as quatro primeiras do ranking nacional de 2018. Também foram chamadas Virgínia Fortes Águas (12), e Isadora Pacheco (13).
Ao não estabelecer idade mínima, o skate se torna exceção entre as modalidades artísticas dos Jogos, aquelas nas quais os vencedores são determinados a partir de notas auferidas por árbitros. Adaptando-se ao movimento olímpico, o skate optou por não impor esses limites, argumentando que os padrões de treino são diferentes de outras modalidades. No ranking mundial do street, a melhor criança é Rayssa, no 52º lugar. A equipe feminina de street ainda tem Keren Feitosa (28 anos), Letícia Bufoni (25) e Pâmela Rosa (19). Já o time de park terá, além de Victoria e Isadora, Letícia Gonçalves (21), Dora Varela (17) e Yndiara Asp (21).
No masculino o time é mais experiente. No park, a equipe tem Pedro Barros (23), campeão mundial, que será acompanhado de Pedro Quintas (16), Luiz Francisco (18), Hericles Fagundes (22) e Murilo Peres (22). Já o street terá Kelvin Hoefler (25), Felipe Gustavo (27), Tiago Lemos (27), Lucas Xaparral (30) e Lucas Rabelo (20). A primeira janela de classificação para Tóquio 2020 dura até setembro.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia