Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Mundial de Clubes

Edição impressa de 20/12/2018. Alterada em 20/12 às 01h00min

Real vence o Kashima Antlers e vai à final

Bale foi o grande nome da semifinal, marcando os três gols

Bale foi o grande nome da semifinal, marcando os três gols


GIUSEPPE CACACE/AFP/JC
Ao contrário do River Plate, eliminado nas semifinais do Mundial de Clubes para o Al Ain, o Real Madrid espantou a zebra e garantiu a classificação à decisão do torneio. Com três gols do galês Gareth Bale, os espanhóis venceram o Kashima Antlers por 3 a 1 e enfrentarão o time dos Emirados Árabes Unidos, anfitrião da competição, na final, em Abu Dhabi. O jogo será no sábado, às 14h30min, no Zayed Sports City, mesmo estádio onde ocorreu a partida de ontem.
O primeiro e o segundo gols tiveram a participação do lateral-esquerdo Marcelo, que serviu Bale para marcar nas duas oportunidades. Os japoneses descontaram com Doi.
O Real vai em busca de seu sétimo título do Mundial de Clubes, o terceiro consecutivo. Os Merengues conquistaram a taça nas edições de 1960, 1998, 2002, 2014, 2016 e 2017.
Desde que o torneio assumiu o formato atual, em 2005, com quartas de final e semifinal reunindo clubes de todos os continentes, o Real Madrid enfrentou apenas duas vezes adversários sul-americanos na decisão. Em 2014, superou os argentinos do San Lorenzo. Já no ano passado, bateu o Grêmio e conquistou a taça.
Em 2016, os espanhóis enfrentaram o Kashima Antlers na final e chegaram a estar perdendo por 2 a 1, mas levaram o jogo para a prorrogação com um empate em 2 a 2 no tempo normal e terminaram vencendo por 4 a 2. A última vez que o clube perdeu a decisão aconteceu há 18 anos. Na ocasião, o Boca Juniors venceu por 2 a 1.
Caso conquiste o título, será o primeiro Mundial do Real na era pós-Cristiano Ronaldo. Maior artilheiro da história do clube e tricampeão do torneio, o português foi decisivo nos últimos dois títulos, marcando três gols na final contra o Kashima em 2016 e o gol da vitória sobre o Grêmio em 2017.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia