Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

Alterada em 23/11 às 20h09min

Conmebol anuncia apoio unânime à candidatura de Infantino na eleição da Fifa

Estadão Conteúdo
A Conmebol anunciou nesta sexta-feira o apoio à candidatura de Gianni Infantino na eleição à presidência da Fifa. Como já era esperado, a confederação sul-americana formalizou o desejo de que o suíço siga à frente da principal entidade do futebol mundial após a eleição que acontecerá em junho de 2019.
Após reunião do conselho da Conmebol, nesta sexta-feira, em Buenos Aires, a entidade "decidiu por unanimidade reiterar e ratificar o apoio" a Infantino para um novo período à frente da Fifa, entre 2019 e 2023, "assegurando-lhe a totalidade de seus votos nas eleições que acontecerão em 5 de junho de 2019".
Infantino inclusive esteve em Buenos Aires para receber o apoio pessoalmente. Ele seguirá na cidade para acompanhar a grande decisão da Libertadores, entre os arquirrivais argentinos River Plate e Boca Juniors, neste sábado, no Monumental de Núñez.
"O grande trabalho que faz o presidente Infantino, tanto na parte esportiva quanto na área de finanças, a nova visão sobre o desenvolvimento do futebol em nível mundial, a transparência nas gestões, os inovadores formatos plantados para o melhoramento das competições existentes, assim como a implantação de novas competições", foram apontados como motivos pelos quais a Conmebol definiu o apoio.
Ainda não há um candidato que se oponha a Infantino, sendo que o prazo para apresentar a candidatura se encerra em 5 de fevereiro do ano que vem. Na última quinta-feira, as 11 federações que integram a Confederação de Futebol da Oceania já haviam manifestado o apoio ao suíço.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia