Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Grêmio

Edição impressa de 17/10/2018. Alterada em 17/10 às 01h00min

Everton tem melhora e pode encarar o River Plate

O Grêmio corre o risco de ter fora do confronto contra o River Plate, pelas semifinais da Libertadores da América, seus dois principais jogadores. A terça-feira, porém, foi de um alento para a torcida tricolor. Se Luan virou dúvida em virtude de lesão na sola do pé direito, Everton corre na outra direção. Depois de recente reavaliação médica, o meia-atacante gremista deu sinais de evolução em recuperação de lesão muscular e gera otimismo para o jogo contra os argentinos, na próxima terça-feira, dia 23.

Artilheiro do Grêmio no ano, com 18 gols marcados, Everton passa a ter grande chance de iniciar o duelo no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. O otimismo é fruto de uma melhora no quadro clínico do atleta, que tem histórico de recuperação antes do previsto. O camisa 11 faz tratamento para lesão de grau dois (em uma escala onde três é o estado mais grave) no músculo posterior da coxa direita.

Everton saiu ainda no primeiro tempo do jogo contra o Bahia no dia 6 de outubro e virou dor de cabeça para Renato Portaluppi desde então. O tratamento de fisioterapia deu sinais positivos e, agora, o quadro é visto como muito favorável.

Na semana passada, o meia-atacante era a maior preocupação da comissão técnica para o jogo na capital argentina. Mais problemático até do que a situação de Ramiro, com lesão no ligamento colateral lateral do joelho direito. Agora, esse status está com Luan.

O camisa 7 saiu na metade do segundo tempo da partida diante do Palmeiras, no domingo, com novo relato de fascite plantar. A lesão acompanha o jogador desde os anos nas categorias de base e motivou exame de imagem na segunda-feira.

A análise clínica confirmou ruptura da fáscia plantar, ou seja, do ligamento que une o calcâneo (osso do calcanhar) aos dedos. O Grêmio já iniciou tratamento conservador, com medicação, gelo e repouso, e aguarda evolução do quadro e atualização sobre o desconforto. A tendência é que o camisa 7 viaje à Argentina.

O jogo de volta entre River Plate e Grêmio será em 30 de outubro. Quem passar, encara Boca Juniors ou Palmeiras na final da Libertadores.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia