Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de outubro de 2018.
Dia do Professor.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Grêmio

15/10/2018 - 18h54min. Alterada em 15/10 às 18h55min

Brasileiro fica longe, e Grêmio abraça Libertadores por terceiro título no ano

Renato Portaluppi admitiu que 'sonho' de conquistar o Brasileirão realmente ficou distante

Renato Portaluppi admitiu que 'sonho' de conquistar o Brasileirão realmente ficou distante


LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/JC
Folhapress
O Grêmio tem consciência que a disputa no Brasileiro ficou complicada. Faltando agora nove rodadas para o fim do campeonato, o Tricolor está oito pontos atrás do líder e parou com 51 pontos na quinta colocação. Enquanto briga para entrar no G-4, a disputa do título da Libertadores virou alternativa única de celebrar o encerramento de 2018.
O técnico Renato Portaluppi admitiu que o 'sonho' de conquistar o Brasileirão realmente ficou distante com o último resultado. Após perder por 2 a 0 para o Palmeiras, o Tricolor fala publicamente que ainda tem esperanças, mas já vira o discurso para apostar tudo na Libertadores.
"Ficou mais difícil para o Grêmio. Ainda temos chance, mas até pela tabela e a equipe que tem, o Palmeiras é o favorito", disse o treinador. "Temos que ser realistas, faltam nove rodadas e ficou muito mais difícil", completou.
A disputa da semifinal continental com o River começa no dia 23. Na Argentina, o Tricolor busca trazer um bom resultado para decidir vaga na final atuando em Porto Alegre. E a perspectiva conquistar o terceiro título na temporada, já que o Gauchão e a Recopa foram celebrados na Arena.
"Antes do River temos o América-MG. O Grêmio não muda a maneira de jogar. Não é que não tenhamos encontrado as infiltrações, é que o Palmeiras marcou muito bem. Aconteceu hoje praticamente tudo errado para a gente. Temos mais nove rodadas do Brasileiro, e a Libertadores. Nosso forte sempre foi a posse de bola. Hoje não deu certo jogar com a bola no campo do adversário. O River tem uma grande equipe. Se o Grêmio vai ser mais ofensivo, ou mais defensivo, eu sempre falo que o Grêmio tem sua maneira de jogar e não vai mudar", sacramentou.
Durante toda temporada o Grêmio sempre usou os jogos do Brasileiro para alternar titulares mostrando predileção pela Libertadores. Indicou valorizar o torneio de pontos corridos apenas quando o chamado 'time alternativo' conseguiu sustentar a campanha e chegou a flertar com os primeiros lugares. Mas jamais inclinou-se de fato ao torneio. Agora, mais distante das primeiras posições, a conduta de priorizar o mata-mata tende a se repetir sempre que necessário.
A disputa no Brasileiro passa a ser pela quarta posição, que garante vaga na fase de grupos da Libertadores. Caso o título da competição continental não venha, é através do nacional que o time de Renato Gaúcho poderá se classificar. Nesta perspectiva, um ponto separa a equipe do São Paulo.
O elenco se reapresenta na terça-feira. Luan é a principal preocupação para o duelo da Libertadores. A fascite plantar no pé direito voltou a atrapalhar e o jogador passará por exames para avaliar o quadro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia