Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 06 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

06/10/2018 - 23h35min. Alterada em 06/10 às 23h57min

Grêmio empata com o Bahia e perde chance de assumir vice-liderança

O Grêmio tentou marcar o terceiro gol, mas não teve sucesso diante do Bahia na Arena

O Grêmio tentou marcar o terceiro gol, mas não teve sucesso diante do Bahia na Arena


LUCAS UEBEL/GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
Em um jogo emocionante em Porto Alegre e cheio de alternâncias, o Bahia abriu vantagem com gols marcados por Élber, mas o Grêmio conseguiu arrancar o empate por 2 a 2 nos últimos minutos, na noite deste sábado (6), em duelo válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mas desperdiçou a chance de assumir a vice-liderança.
Embalados por classificações em competições sul-americanas durante a semana - o Grêmio se tornou semifinalista da Copa Libertadores e o Bahia está nas quartas de final da Sul-Americana -, os times entraram olhando para partes diferentes da tabela do Brasileirão.
Com organização tática, contra-ataques precisos e o brilho de Élber, o Bahia esteve perto da vitória, mas só conseguiu somar um ponto, chegando aos 31, na 14ª colocação, com apenas um de vantagem para a zona de rebaixamento. Já o Grêmio agora está com 51 pontos, em quinto lugar, a cinco do líder Palmeiras, que será o seu próximo adversário, em 14 de outubro, no Pacaembu. Um dia depois, o Bahia terá pela frente o Paraná, em casa.
Não deu nem tempo para observar se a formação do Grêmio com Jael como centroavante e os laterais Leonardo e Juninho Capixaba ia funcionar. Logo aos dois minutos, o Bahia abriu o placar. Léo cobrou lateral na direção da área do Grêmio, Nilton desviou e Élber, livre, completou para as redes.
O gol precoce do Bahia intensificou um cenário previsto para o jogo, de maior presença gremista no campo de ataque. E foi assim mesmo, com o time da casa tendo maior controle da posse de bola, mas finalizando pouco, especialmente porque o seu adversário se defendia bem. E quando conseguiu fazê-lo, teve um gol de Cícero bem anulado, por impedimento, em jogada aérea, a sua principal arma no primeiro tempo.
Já o Bahia era perigoso em contra-ataques e até teve chance para ampliar a sua vantagem em finalização de Gilberto. E para deixar a situação gremista ainda mais complicada, Everton deixou o duelo pouco antes do intervalo, com dores na coxa direita, situação que pode colocar em risco a sua apresentação à seleção brasileira para os amistosos contra Argentina e Arábia Saudita.
No segundo tempo da partida em Porto Alegre, o Grêmio tentou acelerar, para envolver o sistema defensivo do Bahia, que seguiu se portando bem. E não se desorganizou nem quando ficou com dez jogadores em campo, após a expulsão do zagueiro Jackson, que fazia a primeira partida como titular em mais de um ano, em função de uma grave lesão.
Nem quando esteve em inferioridade numérica, o Bahia abdicou de atacar. E acabou marcando o seu segundo gol aos 22 minutos. No lance, após Kannemann cortar cruzamento, Zé Rafael bateu cruzado e Élber, livre, empurrou a bola para o gol.
A partir daí, o Grêmio se lançou ao ataque e conseguiu arrancar o empate em dois lances quase seguidos, ambos com a participação de Marinho, o substituto de Everton. Aos 38 minutos, Marinho aplicou dribles, e a bola sobrou para Alison, que deu enfiada par Juninho Capixaba, livre, marcar. Na sequência, Marinho passou por marcadores até cair na grande área, com a arbitragem assinalando pênalti, que foi convertido por Jael aos 41.
O Grêmio tentou marcar o terceiro gol, mas não teve sucesso, assim como o Bahia, que quase fez o seu terceiro no lance final, em cobrança de falta de Zé Rafael, que foi defendida por Paulo Victor. Assim, o duelo terminou mesmo empatado em 2 a 2.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia