Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 02 de setembro de 2018.
Dia do Repórter Fotográfico.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

02/09/2018 - 21h40min. Alterada em 02/09 às 22h13min

Inter empata com Cruzeiro e perde chance de colar no líder São Paulo

Inter empatou sem gols com o Cruzeiro em jogo morno e sem emoção

Inter empatou sem gols com o Cruzeiro em jogo morno e sem emoção


RICARDO DUARTE/SCINTERNACIONAL/DIVULGAÇÃO/JC
Estadão Conteúdo
Em jogo morno e marcado pelo equilíbrio e a falta de emoção, o Internacional empatou sem gols com o Cruzeiro no Mineirão, neste domingo (2), e perdeu a oportunidade de colar no líder São Paulo. O duelo foi o único sem gols desta 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Até houve um gol na partida, mas o árbitro Wilton Pereira Sampaio anulou, sem muita convicção, ao entender que houve falta de Bruno Silva em Iago antes de Raniel mandar a bola para as redes. Os cruzeirenses reclamaram muito mas o árbitro não voltou atrás. Pelas imagens, não ficou muito claro o motivo da anulação do gol.
Com o resultado, o time gaúcho, vice-líder da competição nacional, chegou ao sétimo jogo seguido sem ter a sua meta vazada, ficou com 43 pontos. E a diferença de três pontos para o São Paulo de antes do começo da rodada se manteve. Porém, foi também o segundo duelo seguido em que a equipe de Odair Hellmann não balançou as redes.
O Cruzeiro, por sua vez, não consegue embalar na competição e, assim, continua distante do arquirrival Atlético Mineiro, que fecha o grupo dos times que se classificam à próxima edição da Copa Libertadores. A equipe de Mano Menezes é a sétima colocada, com 31 pontos.
A rodada, aliás, não foi boa para os três primeiros, que foram incapazes de somar três pontos, visto que além dos empates dos dois primeiros, o Flamengo foi derrotado pelo Ceará. Dos cinco primeiros, apenas Grêmio e Palmeiras, quarto e quinto, respectivamente, venceram seus jogos.
Os próximos compromissos das duas equipes será na quarta-feira, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Às 19h30, o Cruzeiro visita o Botafogo no Engenhão. Às 21h45 é a vez do Inter medir forças com o Flamengo em duelo direto pela segunda posição, no Beira-Rio.
O JOGO - O equilíbrio foi a tônica do primeiro tempo no Mineirão. Na primeira parte da etapa inicial, o domínio foi do Cruzeiro, que ocupou o campo de ataque e levou o goleiro Marcelo Lomba a fazer duas boas defesas em jogadas pela esquerda de Egídio e Arrascaeta. O goleiro se arrojou nas saídas da meta para evitar o gol do adversário.
Na metade dos 45 minutos iniciais, o jogo passou a ser truncado, de modo que, com a marcação forte dos dois times imperando, os zagueiros e volantes ficaram responsáveis pela construção das jogadas. Nos minutos finais, o Inter perdeu a timidez e pressionou o rival mineiro.
William Pottker, em lindo lance individual em que aliou força e habilidade para passar por três marcadores e arriscar uma pancada de esquerda defendida por Fábio com a ponta dos dedos antes de resvalar no travessão, foi quem mais chegou perto de abrir o placar em Belo Horizonte.
O que se viu na etapa complementar não foi muito diferente do que ocorreu no primeiro tempo. A qualidade da partida, inclusive, caiu, ao passo que os dois times abusaram da cautela e preferiram não se arriscar em busca de um gol que poderia ser fundamental pras ambições de ambos no campeonato.
Até houve gol, mas o árbitro Wilton Pereira Sampaio anulou, mesmo sem ter convicção. Ele alegou falta de Bruno Silva em Iago antes de Raniel completar para as redes, mas as imagens contrariam a marcação do árbitro e reforçam as reclamações dos cruzeirenses, incluindo Mano Menezes, que ficou revoltado à beira do campo.
Os treinadores até mexeram em busca de algo novo. Mano lançou Barcos, Rafinha e Mancuello, enquanto Odair promoveu as entradas de Leandro Damião, D'Alessandro e Fabiano. Nada, contudo, mudou e os goleiros, que apareceram com intervenções decisivas no começo da partida, nem suaram no segundo tempo do único jogo sem gols desta rodada do Brasileirão. 
Cruzeiro 0 x 0 Inter
Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Lucas Silva (Rafinha), Bruno Silva, Ariel Cabral (Mancuello), Thiago Neves e Arrascaeta; Raniel (Barcos). Técnico: Mano Menezes.
Marcelo Lomba; Zeca (Fabiano), Emerson Santos, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson e Patrick; Nico López (D'Alessandro), William Pottker e Jonatan Álvez (Leandro Damião). Técnico: Odair Hellmann.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia