Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 06 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Gente

06/08/2018 - 14h00min. Alterada em 06/08 às 14h00min

Preso, ex-jogador Edílson é transferido para Florianópolis

Preso por atraso no pagamento de pensão alimentícia, o ex-jogador Edílson foi transferido na noite do último domingo (5) à Casa do Albergado de Florianópolis, em regime prisional cível. A informação foi confirmada à reportagem por Ernani Cordeiro da Silveira, gerente do estabelecimento penitenciário.
O ex-jogador foi preso no último sábado (4), em Rio Negrinho (SC), onde participaria de um evento esportivo. Edilson recebeu uma intimação e foi levado ao presídio em Mafra (SC), onde ficou até a noite de domingo. Nesta segunda (6), portanto, ele está em Florianópolis. O advogado de Edilson, Eduardo Pereira, entrou com um pedido de habeas corpus e já aguarda a liberação do cliente.
Segundo o advogado, são cobrados R$ 113 mil referentes a 11 meses de pagamentos de pensão atrasados. Eduardo Pereira explica que o valor mensal da pensão de 10 salários mínimos está sendo revisto na Justiça. "A prisão é desnecessária. É importante ressaltar que ele vem pagando todos os meses, mas Edilson não é mais jogador, o valor está sendo revisto", disse.
Também por atraso de pagamento de pensão, Edílson já havia sido detido em três ocasiões: 2014, 2016 e 2017. Na última delas, em Salvador, ficou preso por quatro dias.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Uelliton 06/08/2018 17h17min
Mais um caso aser revelado