Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de julho de 2018.
Dia do Despachante.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

Edição impressa de 27/07/2018. Alterada em 27/07 às 01h00min

Mercedes terá que 'entregar mais' na briga pelo título, acredita Hamilton

Piloto inglês não esconde que o momento é favorável para a Ferrari

Piloto inglês não esconde que o momento é favorável para a Ferrari


KAZUHIRO NOGI/AFP/JC
Às vésperas do Grande Prêmio da Hungria, o britânico Lewis Hamilton mandou um recado nesta quinta-feira ao alemão Sebastian Vettel. O piloto da Mercedes admitiu que a Ferrari está mais rápida que a sua equipe no momento atual do campeonato, mas avisou que "será o último a sucumbir" na briga pelo troféu. No domingo, às 10h, no circuito de Hungaroring, Mercedes e Ferrari seguirão a disputa ponto a ponto pelo título de Construtores, além do Mundial de Pilotos.
"Nós estamos enfrentando uma equipe que é mais rápida que nós neste ano. Na temporada passada, havia maior equilíbrio", afirmou Hamilton. Diante do desafio, o atual campeão confessou que nunca esteve sob tanta pressão. Apesar de estar com vantagem de 17 pontos sobre Vettel na liderança (188 a 171), o britânico vê o campeonato mais propício à escuderia italiana.
"Neste ano, está pendendo mais para o lado da Ferrari. Então, temos que entregar ainda mais a cada fim de semana e forçar bastante porque não estamos sendo velozes o suficiente", declarou Hamilton.
Para ele, a Mercedes vai passar a sofrer nas próximas etapas a pressão de "extrair absolutamente cada milímetro, cada metro. Isso será ainda mais importante se quisermos ser o número 1 até o fim", afirmou o piloto inglês.
Todo esforço será necessário, na visão de Hamilton, porque a escuderia italiana segue em vantagem no campeonato por ter melhor motor e maior velocidade. "A Ferrari deu um passo à frente na performance deles nos treinos classificatórios. Não temos qualquer ilusão quando tivemos que batalhar diretamente contra eles."
Ambos donos de quatro títulos na F-1, Hamilton e Vettel vêm fazendo um duelo equilibrado no campeonato. Até agora, cada piloto venceu quatro corridas. Mas não é segredo que o alemão cometeu mais erros, que lhe custaram pontos e até vitórias, como foi o caso do último GP, disputada na Alemanha. Vettel falhou em uma curva fácil e saiu da prova quando liderava. Hamilton aproveitou a oportunidade e venceu a corrida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia