Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

Alterada em 24/07 às 09h39min

Vadão é indicado pela Fifa ao prêmio de melhor técnico do futebol feminino

Treinador, de 61 anos, está em sua segunda passagem pela seleção brasileira feminina

Treinador, de 61 anos, está em sua segunda passagem pela seleção brasileira feminina


NICHOLAS KAMM/AFP/JC
O técnico da seleção brasileira de futebol feminino, Oswaldo Alvarez, o Vadão, foi indicado nesta terça-feira (24) pela Fifa na lista dos dez finalistas ao prêmio de melhor técnico do futebol feminino. O troféu será entregue em cerimônia realizada em Londres no dia 24 de setembro.
Vencedor do prêmio em 2017, a holandesa Sarina Wiegman, que comanda a seleção de seu país, concorre pela segundo ano consecutiva. A lista ainda conta com outros quatro treinadores de seleções: Alen Stajcic (Austrália), Asako Takakura (Japão), Jorge Vilda (Espanha) e Martina Voss-Tecklenburg (Suíça). Também estão presentes a inglesa Emma Hayes (Chelsea), o alemão Stephan Lerch (Wolfsburg), o inglês Mark Parsons (Portland Thorns) e o francês Reynald Pedros (Lyon).
Os dez nomes foram selecionados por especialistas do mundo inteiro ligados ao futebol feminino, que avaliaram o desempenho dos treinadores entre 7 de agosto de 2017 e 24 de maio de 2018.
Os torcedores também podem votar na escolha do vencedor no site da Fifa. Os votos terão um peso e serão computados junto com o de jornalistas, além de técnicos das seleções e seus respectivos capitães.
Vadão, de 61 anos, está em sua segunda passagem pela seleção brasileira feminina. Primeiro, ele comandou a equipe entre 2014 e 2016. Foi demitido após o quarto lugar nos Jogos Olímpicos do Rio. No ano passado, ele esteve presente na lista dos dez melhores técnicos da Fifa, mas não levou o prêmio.
Ainda em 2017, Vadão teve uma rápida passagem pelo time masculino do Guarani e retornou para a equipe do Brasil. Em abril deste ano, o treinador comandou o time na conquista da Copa América em uma campanha com sete vitórias em sete jogos. O título garantiu à seleção brasileira vaga no Mundial Feminino de 2019, na França, e também nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia